logo
rss  Vol. XX - Nº 353         Montreal, QC, Canadá - sábado, 24 de Agosto de 2019
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Manter relações com as nossas comunidades

Por Cristina Calisto Decq Mota*

É com grande satisfação e particular orgulho que escrevo um editorial no jornal LusoPresse. Reconheço no mesmo o espírito e a sabedoria não só açoriana, mas, sobretudo, lagoense, uma vez que é gerido pelo nosso conterrâneo Norberto Aguiar a quem deixo, desde já, uma palavra de apreço e reconhecimento, por constituir um exemplo de um emigrante residente no Canadá que conseguiu afirmar-se na sociedade canadiana. Deixar igualmente uma palavra de congratulação pelos 20 anos de existência do Jornal LusoPresse do qual é editor e proprietário, e que tem constituído um importante meio de comunicação social, na vanguarda da informação e ao serviço da comunidade lusodescendente no Canadá.

Com orgulho, procuramos, deste modo, manter as relações com as nossas comunidades emigradas quer no Canadá, quer nos Estados Unidos da América, ou de outros territórios. Celebramos, recentemente, 22 anos de geminação com Sainte-Thérèse, uma relação institucional e de amizade que nos orgulha, pelas suas raízes e atividades que têm sido desenvolvidas e que, efetivamente, têm contribuído para a união destas duas cidades e, sobretudo, para o reforçar de conhecimentos a vários níveis, desde logo, no âmbito cultural, desportivo, social e educacional e, até mesmo, turístico.

Por outro lado, é do nosso conhecimento que a Ville de Sainte-Thérèse foi o destino escolhido por muitos lagoenses para se fixarem e, ao longo destes 22 anos, muitas foram as iniciativas que já desenvolvemos e que têm aproximado as nossas comunidades.

Tem sido imperativo da nossa parte, reforçar esta ligação e continuar a partilhar ideias e experiências que possam contribuir para a firmação do intercâmbio entre as duas câmaras locais e que sejam de interesse para ambas as comunidades.

O Canadá foi um país que soube acolher e integrar os emigrantes açorianos, sendo que, a comunidade lagoense, fixada no Canadá, ao longo dos anos foi-se afirmando nas atividades políticas e sociais do país, através do seu trabalho e dinamismo, sem colocar de parte a sua afetividade pela sua terra natal.

É precisamente com este espírito de progresso e de partilha de experiências que estou convicta que este pacto de amizade continuará a ser útil no serviço ativo entre as nossas comunidades, sendo o LusoPresse um importante veículo de informação que fará a ponte com as nossas comunidades, divulgando o melhor que se faz no nosso Concelho e na nossa Região junto daqueles que estão longe.

É, neste contexto, que continuaremos a colaborar com o LusoPresse de uma forma mais profícua onde a interação de informação não falhe e onde possamos levar mais longe o nome do concelho de Lagoa. Queremos que o Jornal seja uma fonte de informação segura do que efetivamente acontece no nosso concelho e possa também ser uma ponte de contactos no futuro. Como autarca, considero que temos que ser visionários no futuro e investir em áreas que sejam cruciais para o desenvolvimento do concelho, como seja, o setor económico através precisamente da aposta no empreendedorismo empresarial e, neste contexto, poderão também surgir do Canadá propostas interessantes para a Lagoa.

A Câmara Municipal de Lagoa tem, deste modo, desenvolvido algumas medidas, das quais apraz-me destacar algumas: o «Lagoa Investe, um documento criado em fevereiro, cujo objetivo é a captação de investimento e incentivo a iniciativas geradoras de mais emprego  e de reforço da coesão entre as várias freguesias do concelho, fomentando o turismo e a valorização estratégica do concelho da Lagoa. Com a disponibilização deste documento a Câmara Municipal de Lagoa proporciona aos eventuais investidores um quadro de referência estável ao nível dos incentivos ao investimento e da fiscalidade municipal, apresentando as opções municipais em matéria de investimento. Trata-se de um documento que dá a conhecer aquilo que a Lagoa tem para oferecer, sendo deste modo uma ajuda para os potenciais investidores que queiram investir no concelho.

Ainda nesta matéria, e como forma de incutir uma nova dinâmica à Lagoa, é transformar a Lagoa na primeira Smart city dos Açores. Nesse sentido, já foi aprovado um «Plano Integrado para cidade Inteligente». Para além de pólo fundamental de desenvolvimento económico, social e cultural, queremos que seja capaz de conjugar a atração e fixação de pessoas, de instituições e de empresas, bem como conservar a sustentabilidade dos recursos naturais e o seu desenvolvimento tecnológico. É também intenção da autarquia desenvolver projetos que visam o aumento da rede de ciclovias e serviços para ciclistas, disponibilizar nos espaços públicos WiFi gratuito, disponibilizar mais serviços para cidadãos e empresas através de plataformas web e criar postos de carregamento para veículos elétricos, sendo que já existe um posto no Tecnoparque e implementação de uma Smart Grid.

Aliás, foi com base nestas pretensões, que associamos a nova imagem do município patente no facebook e na nossa aplicação para smartphones, através do CR CODE. Similarmente, e numa era em que a globalização impera, onde a internet e as redes sociais fazem parte do nosso dia-a-dia, as comunidades emigradas podem ter acesso e, deste modo, conhecer melhor o nosso atual projeto para a Lagoa que a posiciona na rota do futuro.

Potenciar a comunicação entre a Câmara Municipal de Lagoa, os lagoenses, os Açores e também com as comunidades radicadas noutros territórios é uma estratégia que queremos consolidar no futuro para promover a Lagoa e o que a mesma tem para oferecer.

O LusoPresse estou convicto que será, certamente, um parceiro nesta linha de atuação que já estamos a incutir na Lagoa. Aproveito ainda a oportunidade para expressar os meus sinceros votos dos maiores sucessos no presente e no futuro.

* Presidente da Câmara Municipal de Lagoa (Açores)

Editorial
É com grande satisfação e particular orgulho que escrevo um editorial no jornal LusoPresse. Reconheço no mesmo o espírito e a sabedoria não só açoriana, mas, sobretudo, lagoense, uma vez que é gerido pelo nosso conterrâneo Norberto Aguiar a quem deixo, desde já, uma palavra de apreço e reconhecimento, por constituir um exemplo de um emigrante residente no Canadá que conseguiu afirmar-se na sociedade canadiana. Deixar igualmente uma palavra de congratulação pelos 20 anos de existência do Jornal LusoPresse do qual é editor e proprietário, e que tem constituído um importante meio de comunicação social, na vanguarda da informação e ao serviço da comunidade lusodescendente no Canadá.
Editorial Luso Press.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2019