logo
rss  Vol. XX - Nº 351         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 12 de Abril de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Com um cheque de 101 500 dólares

Carlos Ferreira festeja 20 anos em grande

Jules Nadeau

Por Jules Nadeau

«Podia escrever um bestseller» sobre os meus anos na restauração, lançou Carlos Ferreira no meio da multidão de amigos, de apoiantes e de generosos doadores a Sainte-Justine. Uma pequena frase que diz muito sobre o homem que fez do Ferreira Café uma instituição modelo da gastronomia portuguesa. Vinte anos para chegar ao sucesso pessoal, mas também para utilizar todos os seus talentos a ajudar a causa das crianças tratadas em Sainte-Justine. Um cheque de 101 500 dólares.

Sábado passado, uma parte da rua Peel ficou mais estreita por causa da imensa tenda plantada à entrada do café, em amarelo e azul. «VINTE. Ferreira. 20. Em proveito da Fundação CHU Sainte-Justine. Por amor das crianças». Uma música cativante para acolher os 500 convidados. Uma multidão reunida no restaurante que se estendia em comprimento até ao anexo ao fundo do estabelecimento. Uma multidão jet set de alegres convidados celebrando a 7ª edição do Grand Party Ferreira.

Carlos FALA DSC_0334.JPG
Carlos Cheque DSC_0350.JPG
A quanto já atingiram os dons do Ferreira Café para o Hospital Sainte-Justine?
Foto Jules Nadeau - LusoPresse

Inútil precisar que havia abundância de pratos finos regados com os melhores vinhos duma dezena de produtores de Portugal. Nada de pânico entre o pessoal do estabelecimento visto o grande número de «stations gourmandes» que ofereciam as pequenas delícias. Não era necessário encher os copos pois todos podiam servir-se à vontade de tinto ou de branco. Como sobremesa, centenas de pastéis de nata oferecidos numa bandeja de seis andares, género bolo de casamento.

O desfecho da noite foi o momento muito esperado em que uma voz anunciou ao microfone a soma recolhida este ano para Sainte-Justine. Um cheque de 101 500 dólares assinado por Carlos Ferreira. Tomando em seguida a palavra, o homem do casaco azul aproveitou para saudar o seu amigo Mike Fortier, presidente do Conselho de administração da Fundação. O preço do bilhete da noite era de 350 dólares, o que queria dizer que os dons se acumularam de outros modos durante o ano de 2016.

Carlos filhas DSC_0256.JPG
Carlos Ferreira com duas das suas filhas, Sandra e Cláudia.
Foto Jules Nadeau - LusoPresse

Num curto vídeo que passava num grande ecrã, o homem de Aveiro mostrou-nos alguns momentos importantes da sua carreira em Montreal. Sandra Ferreira, a sua filha, aparece aí com a confiança da futura patroa do estabelecimento. O chefe João Dias também estava em evidência. Algumas imagens de Carlos mais novo, que muito insistiu na contribuição fundamental de toda a equipa do Grupo.

Carlos portugueses DSC_0312.JPG
Os portugueses também marcaram presença nos 20 anos do Ferreira Café, como provam as presenças dos casais Miranda, Belo e Paulino.
Foto Jules Nadeau - LusoPresse

Com uma ponta de humor, a vedeta do dia disse: «Espero que não estarei aqui mais 20 anos para vos saudar!» Se for caso disso, no 40º aniversário do Ferreira, apostamos que ninguém se vai queixar.

Os nossos leitores poderão ver na LusaQ TV a entrevista dada por Carlos Ferreira à animadora Mila Aguiar e à câmara de Paul Pintea.

Destaque
«Podia escrever um bestseller» sobre os meus anos na restauração, lançou Carlos Ferreira no meio da multidão de amigos, de apoiantes e de generosos doadores a Sainte-Justine. Uma pequena frase que diz muito sobre o homem que fez do Ferreira Café uma instituição modelo da gastronomia portuguesa. Vinte anos para chegar ao sucesso pessoal, mas também para utilizar todos os seus talentos a ajudar a causa das crianças tratadas em Sainte-Justine. Um cheque de 101 500 dólares.
Carlos Ferreira 20 anos.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021