logo
rss  Vol. XX - Nº 350         Montreal, QC, Canadá - sexta-feira, 03 de Abril de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Sobre o «Milagre dos Açores»

Sylvain Harvey reedita o livro de sucesso de Robert Piché

Jules Nadeau

Por Jules Nadeau

Que o Comandante Robert Piché esteja rodeado de 300 dos seus admiradores num festivo Airbus em pleno voo, ou que esteja sozinho sentado à mesa duma livraria a dedicar o seu último livro, ele é sempre o mesmo homem simples, caloroso e acessível. O herói que não se toma por outro!

Foi um prazer falar-lhe pela primeira vez quando ele encontrava os seus leitores na Côte des Neiges. O nosso amigo trocava piadas com um casal de checos que me diziam ter-se casado em 1968 em Praga. O sexagenário Robert Piché falava-lhe como a velhos amigos.

«Você ainda pilota? Estou meio reformado, responde-me ele. Já me custa a diferença horária e de pílulas, não gosto», continua o homem da Transat, quando o amável europeu insistiu em nos fotografar.

O Festival Piché

Na recolha de fundos do dia 5 de maio, a «Grande Envolée du Commandant», segunda edição, o herói reconheceu-me logo de seguida. «Então, como vai?» Surpresa! Mas não foi fácil arrancá-lo mais tarde aos seus admiradores. Aliás, não era preciso. O evento era festivo, verdadeiro «Festival Piché», e o objetivo era de passar um bom bocado com os passageiros do dia. O que foi feito.

Piche S HARVEY DSC_0227_2.JPG
Para os leitores em Portugal, o editor Sylvain Harvey (de Quebeque) procura alguém para traduzir o livro que conta a proeza do Comandante Robert Piché.

Não foi fácil descobrir o editor Sylvain Harvey na sala animada do grande hotel onde teve lugar o cocktail de Helena Loureiro e alguns discursos de circunstância. O homem de Quebeque e o fotógrafo François Nadeau aproveitaram para trocar ideias sobre a edição do que poderá vir a ser o segundo livro de fotos da China deste último. Não há dúvida de que Sylvain Harvey é um homem de experiência na sua profissão da edição.

M. Harvey ofereceu-nos a reedição atualizada do testemunho do piloto de mais de 40 anos de experiência que escreveu o jornalista bem conhecido Pierre Cayouette. «Um testemunho a ler e a reler para quem pensa que tudo acabou. Com um prefácio de Michel Côté, o ator que incarnou o célebre comandante na longa-metragem Piché: entre ciel et terre». O livro de bolso de 318 páginas ao custo razoável de 15 dólares aparece por ocasião do 15º aniversário do «Milagre dos Açores» ocorrido a 24 de agosto de 2001. Uma parte dos lucros da presente reedição será entregue à Fundação Robert Piché que ajuda as pessoas que lutam contra diversas formas de dependência.

O Centro Mélaric

O homem de Mont-Joly conseguiu poisar o seu Airbus A-330 no aeroporto das Lajes na Terceira e salvar a vida de 306 passageiros. Em seguida, o primeiro relato da façanha (Libre Expression) foi um grande sucesso de livraria de cerca de 100 000 exemplares. «Agora procuro traduzir o livro em português. Conhece um editor em Portugal?» pergunta-nos M. Harvey no fim da nossa curta conversa. Mencionemos que o ás da aviação voltará em breve aos Açores a convite das autoridades do turismo.

Em entrevista recente com Catherine Perrin de Radio-Canada, M. Piché explicou que a sua fundação se preparava para reabrir o Centro de Reabilitação Mélaric em St-André d´Argenteuil. Outro grande desafio para aquele que lutou (e luta ainda, confessa-o com franqueza) contra a dependência ao álcool. Para bem fazer em várias causas, a sua jovem fundação deve recolher 100 000 $ por ano, donde 35-40% vão para as despesas de administração. Uma tarefa que não é fácil. É por isso que o novo presidente do Centro Mélaric deve inventar novas e originais maneiras de financiamento, como este inesquecível «voo», para guarnecer os cofres.

Para mais pormenores, em breve neste endereço: www.editionssylvainharvey.com

 

 

Literatura
Que o Comandante Robert Piché esteja rodeado de 300 dos seus admiradores num festivo Airbus em pleno voo, ou que esteja sozinho sentado à mesa duma livraria a dedicar o seu último livro, ele é sempre o mesmo homem simples, caloroso e acessível. O herói que não se toma por outro!
Livro de Robert Piche.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020