logo
rss  Vol. XX - Nº 349         Montreal, QC, Canadá - sábado, 28 de Março de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Portugueses na Major League Soccer

Poucos, muito poucos…

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

A Major League Soccer tem, no interior das suas 20 equipas, jogadores de todas as nacionalidades, desde a Inglaterra à Espanha, da Itália ao México, passando pela Argentina, Brasil, Alemanha e de outros países onde o futebol é o desporto-rei. Também tem alguns, embora muito poucos, de Portugal. É deles que hoje nos propomos falar...

Três titulares

A liga norte-americana de futebol, denominada por Major League Soccer começou as suas atividades em 1996, ano do aparecimento deste jornal. A época começou em março, com 10 equipas; o jornal nasceu em dezembro. Dos primeiros anos da MLS não estamos muito instruídos, mas de alguns anos a esta parte temos direcionado os nossos interesses futebolísticos para esta liga de forma que hoje, sem dúvida nenhuma, estejamos assaz familiarizados com o seu desenvolvimento, exponencial a partir dos anos 2000.

NUNO Andre COELHO.jpg
Nuno André Coelho, defesa central.

É por isso que não temos dados, por falta de tempo de pesquisa, claro, sobre os portugueses que participaram na MLS durante os seus primeiros anos de atividade. Mas sempre ouvimos falar de um Jailson (cabo-verdiano de origem) no Revolution em dada altura e pouco mais. Em tempos não muito recuados também aqui trouxemos os nomes de Matt Reis e A.J. Soares, assim como Agostinho Videira, Carlos Mendes, estes os mais conhecidos, como futebolistas lusodescendentes a participarem na MLS. Mas de Portugal, concretamente, as novidades foram quase sempre, para não dizer sempre, nulas.

Entretanto, nos últimos anos, passaram pela MLS alguns jogadores mais ou menos conhecidos. O de maior nomeada foi ––––––––––- (San Jose Earthquakes). Depois vieram Paulo Renato, também ex-San Jose Earthquakes (finalista do Mundial da Colômbia 2011, nos Sub-20), Steven Vitória (União de Filadélfia) e Estrela, ex-Orlando City (esteve no Mundial Sub-20 da Nova Zelândia em 2015). Todos foram embora não deixando rasto...

Vejamos os que estão a triunfar...

Rafael Ramos, defesa direito

Rafael RamosHero.jpg
Rafael Ramos, defesa direito.

Quem tem estado a bom nível, no ano passado e agora neste, é Rafael Ramos, o defesa direito do Orlando City de Kaká. Veio jogar nesta equipa quando ela ainda estava na Terceira Divisão. Subiu com o Orlando City no ano passado e neste início de temporada continua a não largar o seu posto de trabalho, sinal de que tem lugar na equipa. Curiosamente, o seu companheiro dos juniores do Benfica, Estrela (Valdomiro Lameiras), angolano, mas com nacionalidade portuguesa, que chegou à cidade do Walt Disney na mesma altura, foi dispensado no final de 2015, por não ter conseguido ganhar lugar na equipa.

Rafael Ramos é bravíssimo, como dizem os italianos. Joga cada jogo como fosse uma final. É daqueles jogadores que deixa a camisa em campo pelos companheiros e pela equipa. Tem futuro este jovem de 21 anos.

Nuno André Coelho, defesa central

Formou-se no Porto, jogou no Sporting e impôs-se no Braga e chegou a internacional. Nos últimos anos, como tantos outros jogadores portugueses, imigrou para a Turquia. Foi importante na equipa que o contratou, percebendo-se assim porque ficou naquele país tanto tempo.

Jose goncalves.JPG
José Gonçalves, defesa central

Terminado o contrato com os turcos, Nuno André Coelho, de 30 anos, demandou aos Estados Unidos para ingressar este ano no Sporting Kansas City. E em boa hora o fez, isto na medida em que está a jogar no seu novo clube. Em 10 jogos de campeonato, Nuno André Coelho disputou os 10 encontros, assinando boas exibições, suficientes para se manter na equipa.

Espera-se que o seu labor continue em alta de forma a merecer a confiança da equipa técnica deste Sporting, mas este equipado de azul.

José Gonçalves, defesa central

Já está nos Estados Unidos há três temporadas. E logo na primeira foi considerado o melhor defesa da liga. É titular indiscutível do Revolution da Nova Inglaterra. No seu currículo tem uma final, embora perdida para o La Galaxy, da MLS. Pelo que se vê continuará a ser peça importante da sua equipa. Pena que ninguém em Portugal «deite» olho nele para fazer parte da Seleção Nacional.

José Gonçalves, que depois de ter deixado os juniores do Benfica fez toda a sua carreira na Suíça e na Escócia, com 30 anos e está no auge da sua carreira, perfeitamente em forma para alinhar em qualquer equipa. As suas qualidades como futebolista dão prestígio ao país onde nasceu, Portugal!

João Meira, defesa central

João Meira.jpg
José Meira, defesa central

Veio do Belenenses para o Chicago Fire, a equipa que ficou em último lugar do campeonato na época passada. Quando chegou à equipa, depois da pré-época, João Meira foi utilizado como titular no eixo da defesa, seu lugar natural. Alguns resultados menos bons e logo o ex-belenenses foi excluído da equipa como titular. Agora «aquece» o banco de suplentes à espera de nova oportunidade, o que não será fácil, mormente pela chegada de um central holandês.

João Meira tem 28 anos e se quiser ter êxito nesta liga tem que trabalhar muito se não quiser ter a mesma sorte que Paulo Renato, ex-Sporting e Steven Vitória, ex-Benfica e jogador que chegou muito bem referenciado ao União, ao serem dispensados no final da época passada.

São estes, os quatro jogadores portugueses que fazem parte da Major League Soccer em 2016.

Entretanto, numa próxima oportunidade, voltaremos com mais algumas informações de interesse para os portugueses a respeito desta poderosa liga, a sétima a nível mundial com respeito a assistências aos jogos.

Desporto
A Major League Soccer tem, no interior das suas 20 equipas, jogadores de todas as nacionalidades, desde a Inglaterra à Espanha, da Itália ao México, passando pela Argentina, Brasil, Alemanha e de outros países onde o futebol é o desporto-rei. Também tem alguns, embora muito poucos, de Portugal. É deles que hoje nos propomos falar...
Portugueses na Major League Soccer.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020