logo
rss  Vol. XX - Nº 348         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 12 de Abril de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

No Ontário...

«Silicon Valley do Norte» com ajuda dos portugueses

Toronto, Ontário – A província do Ontário quer atrair investigação e conhecimento técnico de vários países, entre os quais Portugal, para ajudar a potenciar as tecnologias da informação no «Silicon Valley» canadiano.

«Estamos a encorajar os portugueses que venham partilhar connosco o conhecimento nas novas tecnologias. Portugal já avançou muito nesta área, quer na investigação, informação e pesquisa em física quântica» afirmou à Lusa Charles Sousa, ministro das Finanças do Ontário.

O lusodescendente, filho de emigrantes provenientes da Nazaré, distrito de Leiria, salientou que «estas oportunidades vão potenciar as relações económicas entre os países». 

Entre a cidade de Toronto e a região de Waterloo – Kitchener existe um corredor de 114 km, onde estão localizadas empresas ligadas à inovação e às novas tecnologias, como é o caso da Google, Shopity, Research in Motion (Blackberry), Open Text, Cisco, e milhares de «startups».

Neste momento já estão criados cerca de 200 mil postos de trabalho na área das tecnologias, metade do que existe no Silicon Valley, no estado norte-americano da Califórnia.

Contando ainda com as cidades de London e de Otava, este corredor «é extremamente importante para que o Ontário possa competir com a Califórnia, Nova Iorque, e com outras regiões da Europa», explicou o ministro.

A província do Ontário quer continuar a liderar o investimento estrangeiro direto na América do Norte, disponibilizando um fundo de dois mil milhões de dólares (1,35 mil milhões de euros) de financiamento num fundo de prosperidade de emprego, algo que está a «contribuir bastante para o crescimento da economia».

Outra das vantagens do novo centro tecnológico «Silicon Valley do Norte», é a interligação entre o setor privado e o ensino superior, pelo que foi criado um corredor de investigação quântica onde está localizado o Instituto Perimeter de Física Teórica.

Com um plano de gastos de 1 330 mil milhões de dólares canadianos (890 mil milhões de euros), o orçamento apresentado em fevereiro, projeta um crescimento no Produto Interno Bruto (PIB), ultrapassando o crescimento nacional, com projeções de 2,4% para 2017, 2,2 % para 2018, e atingindo os 2,0 % em 2019.

Para 2016/17, o Governo Provincial está a projetar um défice no orçamento de 4 300 mil milhões de dólares (2 900 mil milhões de euros), antes de ficar equilibrado em 2017/18.

A aposta do Governo passa pela aposta no «trânsito público e infraestruturas» e «ensino».

Para tal, o governo provincial avançou com a renovação da Escola de Negócios e Económica da Universidade Wilfrid Laurier em Waterloo, através do apoio do empresário e filantropo Mike Lazaritis (fundador da Blackberry) e do Ontário, que contribuíram em 2015 com 35 milhões de dólares (23 milhões de euros).

«Uma escola que é vocacionada mais para aperfeiçoar a indústria tecnológica, vai possibilitar o aparecimento de «startups». A própria Blackberry podia entrar para outros caminhos caso tivesse estes profissionais», concluiu Charles Sousa.

Comunidades
Toronto, Ontário – A província do Ontário quer atrair investigação e conhecimento técnico de vários países, entre os quais Portugal, para ajudar a potenciar as tecnologias da informação no «Silicon Valley» canadiano.
ONTARIO silicon Valley.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021