logo
rss  Vol. XX - Nº 348         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 12 de Abril de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Campeonato da MLS

Impacto isola-se no primeiro lugar!

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

Com seis jogos disputados, o Impacto de Montreal segue isolado no primeiro lugar da tabela classificativa da zona Este do Campeonato da Major League Soccer, com 12 pontos, resultado de quatro vitórias, com duas derrotas pelo meio.

Com efeito, até agora, o Impacto venceu, no primeiro jogo da época, o Whitecaps de Vancouver, fora, por 3-2; em casa derrotou o Red Bull de Nova Iorque, por 3-0; foi a Dallas, depois, perder com o clube local, por 2-0; viajou de seguida até Seattle, onde voltou a perder, agora por 1-0; regressou depois a casa para bater o finalista da Taça MLS de 2015, o Columbus Crew, por 2-0; e no sábado passado, em Chicago, levou de vencido o Fire, por 2-1, com o golo da vitória a surgir no último «fôlego» do desafio. Tudo somado dá um pecúlio de 12 pontos conquistados e o primeiro lugar, diante do União de Filadélfia e do Orlando City, da cidade do mesmo nome, que têm nove pontos, com seis jogos igualmente disputados.

Como dissemos na nossa edição passada, só mesmo na MLS para encontrar um campeonato tão equilibrado, longe do que se vê nos campeonatos europeus, onde há duas ou três equipas que batem tudo e todos, chegando a terem vinte e mais pontos de avanço dos restantes antagonistas. Ou, então, duas ou três equipas que disputam as provas lado a lado, com os outros clubes afundados na tabela, sufocando pela falta de bons resultados... E depois, ainda há aqueles clubes que se vangloriam por levarem uma época inteira sem derrotas, como se isso fosse bom para o futebol...

Na Major League Soccer, quando as equipas entram em campo, sejam elas quais forem, o resultado é sempre imprevisível. Não há, como na maior parte dos países europeus e do mundo, vencedores antecipados, isto pelos valores em presença, por desequilibrados...

Didier Drogba já marca

Depois de alguma polémica em volta do seu regresso à equipa – para trás ficou o «seu» Chelsea e a sua viragem como treinador... –, agravada pelo facto de ter recusado jogar os primeiros jogos com o Impacto por serem jogados em terrenos sintéticos, Didier Drogba aí está em pleno, já com a marca dos seus golos, que é o que sempre soube fazer nos estádios por onde passou. Jogou menos de que uma parte diante do Chicago Fire, mas o suficiente para marcar um golo sensacional, de calcanhar, que catapultou a sua equipa para uma vitória difícil, mas quão merecida.

Parecendo em boa forma e entrando nela na mó de cima, estamos em crer que Didier Drogba pode ajudar o Impacto a ganhar jogos e assim a levar a equipa a patamares nunca antes atingidos. Terá ele a mesma influência que teve na época passada quando chegou e em menos de quatro meses fartou-se de marcar golos? Nada é garantido. Mas Didier Drogba, pelo que se viu contra o Chicago Fire, pode fazer uma temporada semelhante à da temporada passada. Se assim for, não há dúvidas que a formação montrealense terá encontro marcado com a fase eliminatória de fim de época, que é o primeiro dos grandes objetivos de qualquer equipa.

Dos outros jogadores que têm alinhado pelo Impacto neste dealbar de 2016, há aqueles que não enganam e que continuam a marcar uma presença segura. Ciman e Piatti estão acima de todos. Mas há outras confirmações, como o caso de Evan Bush, um guarda-redes que esteve muito tempo tapado mas que agora está a demonstrar muitas qualidades, as suficientes para guardar a baliza de uma equipa candidata à prova de fim de ano. «Arrumados» até há pouco, Eric Alexander e Kyle Bekker são outras confirmações positivas, que fazem com que Mauro Biello terá dores de cabeça para formar o seu novo meio-campo.

Mas também há quem não esteja a confirmar a razão porque foi contratado. Neste caso está na linha da frente Johan Venegas, internacional costa-riquenho. Mas é novo e ainda tem muito tempo à sua frente para provar que pode fazer parte da equipa. Dos outros jogadores, novatos ou já com mais traquejo, um dia falaremos deles individualmente.

Agora, para terminar esta secção ligada à zona Este da MLS, diremos que o Columbus Crew, finalista em 2015, conseguiu vencer pela primeira vez este ano. Foi diante do Nova Iorque City dos consagrados Pirlo, Villa e Lampard, se bem que este esteja por ora lesionado. A vitória (3-2) não foi fácil, mas acabou por ser merecida.

Quem continua a dececionar é o Red Bull Nova Iorque, vencedor do campeonato (Supporters Shield) em 2015 e que agora, em sete jogos (um a mais disputado) só tem uma vitória, igual aos únicos pontos conquistados. Por essa razão é que o Red Bull se encontra no último lugar da classificação.

Zona Oeste

Nesta série, os louros atuais vão para o Dallas FC que caminha em primeiro lugar, com 17 pontos, em oito jogos realizados. Logo atrás, com 14 pontos, mas menos dois jogos, está a simpática equipa do Real Salt Lake, a única formação que ainda não perdeu de entre as 20 que formam a MLS...

No campo oposto estão o Dynamo de Houston – já foi duas vezes campeão – e o Whitecaps de Vancouver, com cinco e seis pontos respetivamente. Mais estranha é a posição do Timbers de Portland, o grande vencedor de 2015 e que agora está em sétimo lugar – a série é composta de 10 – com apenas 8 pontos em sete jogos disputados. Como se vê, já a nove pontos do primeiro lugar...

Mais novidades no nosso próximo jornal.

Jogos do Impacto

Dia 23, Estádio Saputo, 16h00

Impacto x Toronto FC

Dia 27, em Nova Iorque

Nova Iorque City x Impacto

Dia 30, Estádio Saputo, 16h00

Impacto x Rapids Colorado

Dia 7 de maio, em Columbus

Columbus Crew x Impacto.

Desporto
Com seis jogos disputados, o Impacto de Montreal segue isolado no primeiro lugar da tabela classificativa da zona Este do Campeonato da Major League Soccer, com 12 pontos, resultado de quatro vitórias, com duas derrotas pelo meio.
Disputada mais uma jornada da MLS.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021