logo
rss  Vol. XX - Nº 348         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 12 de Abril de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Dilma Rousseff:

Uma Maria da Fonte Que Antes Correu Com o Regedor!

Fernando Pires

Por Fernando Pires

Antes de mais, devo dizer que não conheço o atual problema político-económico e social do Brasil.

Por isso, esta crónica é mais uma crónica de observação e análise de factos explicados pelos meios de comunicação internacional ultimamente, e também da qual nos dá conta a televisão Globo do Brasil, que controlou o circo do Congresso dos 512 deputados reunidos em Basília.

Era uma feira de homens, e muito poucas mulheres, que reinavam sob o controlo e na sombra dos Paulo Maluf e Eduardo Cunha daquele reino de paus mandados da finança e das numerosas seitas religiosas de deputados que juravam no Congresso em nome dos avós, dos pais, dos filhos e dos netos. Uns apoiando-se em nome do Deus deles, e outros servindo-se da bandeira brasileira em jeito de carnaval e futebol, e menos em nome da Nação dos velhos e novos e escravos.

Citarei aqui Paulo Maluf porque este cacique da finança brasileira foi ministro da ditadura de 1964-1985, mas felizmente não conseguiu chegar a presidente. Isto porque ele era o símbolo mesmo do Brasil corrupto. Maluf estando sempre ligado à questão económica, aqui sempre manobrou. Apenas esteve preso algumas semanas, por intimidação mas também pela lavagem de 2,2 milhões de reais em 2005. Neste caso nos Estados Unidos (Jersey).

Depois do fiasco de não ter ganho a Presidência, virou-se então para a presidência da Câmara de São Paulo, cidade de 30 milhões de habitantes e que é o equivalente da Wall Street brasileira! Agora, desde 2010 que dirige mexendo os cordelinhos do Parlamento na capital, Brasília. E o Cunha? É esta personagem que está nos comandos da Câmara dos deputados. Que sabemos dele? Muito pouco, apenas que é um deputado evangelista. Sabe-se que o seu paraíso fiscal foi para mais longe. Segundo algumas informações eficazes de caráter internacional as suas contas na Suíça são em número de nove.

Ora este Cunha diz-se que foi o que deitou o rastilho, tem sido o promotor daquilo a que a maioria dos parlamentares chama Brasília pela «Nossa Casa». Pudera que assim fosse, mas só os ingénuos sem consciência política podem acreditar em tal facto.

O golpe da destituição de Dilma foi arranjado pelo «lava jacto» dos tubarões da finança brasileira, que devido ao contexto económico está ligado à crise económica mundial.

Dilma não é uma Virgem Maria, foi uma Maria da Fonte armada de pau e roca, faltando-lhe agora a forquilha para estripar os bandidos do seu País, pois ela ajudou a tirar da pobreza milhões de brasileiros sem terra e eles querem voltar a sugar-lhes o sangue!

Quem assistiu às quatro horas da nomeação do sim e do não em Brasília e tirou daqui um retrato psicológico do «circo» já antes controlado pelo poder e pelo capital, não pode acreditar em tal farsa democrática!

Crónica
Antes de mais, devo dizer que não conheço o atual problema político-económico e social do Brasil.
Brasil.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021