logo
rss  Vol. XX - Nº 347         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Salada de atum

Por Mário Costa*

Quando, pouco depois de completar 18 anos, aluguei apartamento e fui viver sozinho, a família preocupou-se. Aquilo que era normal no Canadá não era habitual em Portugal, onde quase sempre os filhos ficam em casa dos pais até se casarem.

A minha mãe apoquentou-se e até chorou. A minha tia dizia-lhe que o «pássaro saiu do ninho e foi à sua vida», mas servia-lhe de pouco conforto… Imagino-a, embrenhada nos seus pensamentos e inquietações: «Estará ele bem? Já terá jantado?».

A alimentação, sobretudo, parecia ser a principal preocupação. A minha prima Mela deu-me um livro de receitas, O Cozinheiro Prático.

– Não vale a pena, eu não percebo nada de cozinha. Mas não te preocupes, que eu não passo fome! – disse-lhe eu para a tranquilizar.

– Mas o livro ensina pratos muito básicos – teimava ela.

– Começa sempre por dizer para fazer um refogado e eu nem isso sei fazer!...

– Mesmo isso, o livro diz-te como fazer. E olha: quando não estiveres com paciência para cozinhar podes fazer uma salada de atum. Resulta sempre.

Aceitei o livro, claro, que já alguém dera à minha prima. Já não tinha capa, mas era de facto muito útil, pela simplicidade com que explicava todas as receitas. Utilizei-o algumas vezes e – desculpem a imodéstia – tornei-me mesmo um especialista na confeção de alguns pratos. Costeletas à dinamarquesa, por exemplo.

Já não utilizo muito O Cozinheiro Prático. Tenho-o numa estante na cozinha, as páginas amarelecidas pelos anos. Um dia destes, passa para as mãos do André, quando ele próprio sair do ninho e for à sua vida.

E nos dias em que não tenho paciência, sigo o conselho da Mela: faço uma salada de atum.

* Antigo coordenador da Equipa Portuguesa da Radio Centre-Ville.

Crónica
Quando, pouco depois de completar 18 anos, aluguei apartamento e fui viver sozinho, a família preocupou-se. Aquilo que era normal no Canadá não era habitual em Portugal, onde quase sempre os filhos ficam em casa dos pais até se casarem.
Salada_de_atum.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020