logo
rss  Vol. XX - Nº 347         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 01 de Abril de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Na Ribeira Chã

Associação Filhos da Terra com novo espaço

A presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto Decq Mota, procedeu à entrega da chave do espaço que servirá de sede e trabalho à Associação Filhos da Terra, na freguesia da Ribeira Chã.

Este espaço, concedido pela Associação de Jovens da Ribeira Chã em conjunto com a Junta de Freguesia local, tratou-se de uma promessa da presidente da Câmara Municipal que rapidamente concretizou-a para com a recente Associação, que a partir de agora terá melhores condições na preparação e promoção das suas atividades.

Na ocasião, a edil lagoense frisou a importância de atribuir-se boas condições às associações do concelho, nomeadamente quando são compostas por jovens e promovem, não só a cultura lagoense, como também enaltecem a juventude, como é o caso da Associação Filhos da Terra, que num curto espaço de tempo, desde a sua constituição, tem levado a cabo diversas iniciativas essencialmente na freguesia da Ribeira Chã, uma freguesia que têm-se mostrado ativa.

O espaço terá várias vertentes, nomeadamente, local de trabalho e ensaio do Grupo Acústico Filhos da Terra e do Grupo de Cantares Tradicionais Filhos da Terra, mas será também local de formação e outras atividades que passarão por pequenos workshops, como forma de conversas formativas, com importantes figuras do panorama artístico e cultural dos Açores como Ricardo Lalanda, Zeca Medeiros, assim como muitos outros que por ali poderão passar.

Açores
A presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto Decq Mota, procedeu à entrega da chave do espaço que servirá de sede e trabalho à Associação Filhos da Terra, na freguesia da Ribeira Chã.
Na Ribeira Cha.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020