logo
rss  Vol. XX - Nº 347         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

A330 da Azores Airlines

Tem como madrinha Nelly Furtado

O novo avião da frota Azores Airlines foi batizado, no passado dia 23 de março, pela cantora e atriz luso-canadiana Nelly Furtado, numa cerimónia presidida pelo Chefe do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro.

Esta nova aeronave, com o nome de Ciprião de Figueiredo (importante figura histórica da Região), representa um marco na história do Grupo SATA. É um virar da página, reforçando não apenas uma nova e moderna imagem da Companhia como também a expansão da frota a operar nas rotas interatlânticas, EUA e Canadá.

SATA DSC_0063.JPG

A renovada imagem da Azores Airlines revela uma forte ligação emocional com os Açores, pelo que foi definida a representação de um cachalote e a presença da cor verde, alusiva à riqueza ambiental do arquipélago, em cada um dos lados do avião.

SATA DSC_0069.JPG

O novo avião tem capacidade para 280 passageiros e 10 toneladas de carga. É parte da estratégia do Grupo a aquisição de um segundo aparelho, uma clara aposta quer no reforço das rotas de longo curso quer no conforto dos passageiros, elevando o posicionamento de modernidade e inovação da Companhia Aérea Açoriana.

O Grupo SATA e a Azores Airlines irão continuar a privilegiar a segurança e qualidade, obedecendo aos mais elevados padrões definidos pelas autoridades do setor, nomeadamente a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC).

Mais informações em: www.azoresairlines.pt

Açores
O novo avião da frota Azores Airlines foi batizado, no passado dia 23 de março, pela cantora e atriz luso-canadiana Nelly Furtado, numa cerimónia presidida pelo Chefe do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro.
A330 da Azores Airlines.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020