logo
rss  Vol. XX - Nº 347         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Português ao raio X

Luciana Graça (Leitora de português do Instituto Camões na Universidade de Toronto)

Rubrica produzida em colaboração com a Coordenação do Ensino Português no Canadá/Camões, I.P.

«Tratam-se de» ou «trata-se de»? – como dizer?...

Na rubrica desta semana, trazemos também uma dúvida muito recorrente: a construção verbal «tratar-se de», a significar «estar a falar-se de», pode ou não ser utilizada também no plural?

E, antes de terminar, aqui ficam, claro, os nossos votos de uma óptima semana!

Casos:

«Tratam-se de prémios considerados injustificados, tais como bónus atribuídos a três directores […] e a vários colaboradores […].» (sítio da Agência Financeira, 03-01-2011);

«Trata-se de prémios que envergonham a maioria dos outros concursos de beleza, [em que] o melhor galardão é, frequentemente, um carrinho jeitoso.» (sítio «bom dia.lu», 07-03-2011).

Comentário:

«trata-se de» (e não «tratam-se de»): i) a construção «trata-se de», com o sentido de «estar a falar-se de», é impessoal, sendo utilizada, portanto, apenas na 3.ª pessoa do singular («trata-se de», «tratou-se de», «tratava-se de»), independentemente de ser seguida de um nome no singular ou no plural; ii) logo, nos dois casos acima apresentados, deveríamos ter «trata-se de prémios» (assim como deveríamos ter, também, «trata-se de prémio»).

Em síntese:

«tratam-se de» X

«trata-se de» V

Língua Portuguesa
Luciana Graça (Leitora de português do Instituto Camões na Universidade de Toronto)
5_Tratam-se_ou_trata_se.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020