logo
rss  Vol. XX - Nº 345         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Morre WALTER FERNANDO PIAZZA,

o Historiador de Santa Catarina

Santa Catarina está de luto. Despediu-se na última quarta-feira, 10 de fevereiro, do emérito Professor e Historiador Walter Fernando Piazza, a maior referência no estudo da História de Santa Catarina – «A ocupação do território», «Contributo do Povoamento Açoriano e Madeirense», «A Imigração do Século XIX», «A Cultura Catarinense e o seu Patrimônio», são alguns dos muitos temas a que se dedicou, ao longo de sua vida acadêmica, como professor e profundo pesquisador. Sem sombra de dúvida, um dos historiadores mais completos e que mais publicou sobre a História do Estado.

Lélia walter_piazza.jpg

Morre aos 91 anos, deixando uma vultosa obra com algumas centenas de títulos, entre livros, resenhas e artigos em revistas científicas, publicadas no Brasil e no exterior, especialmente em Portugal (Açores e Madeira) – regiões com quem sempre manteve intenso e profícuo intercâmbio acadêmico. Cita-se, à guisa de exemplo, a obra «A Epopéia Açórico-Madeirense, 1748-1756» (Ed. Lunardelli, 1992), uma leitura obrigatória nas duas margens atlânticas seja pelos estudantes da escola secundária e das universidades, seja por todos aqueles que desejam conhecer a grande aventura dos ilhéus açorianos e madeirenses na conquista do Novo Mundo por terras do Sul do Brasil. Mais do que tudo, há em cada página um testemunho do seu entusiasmo e imenso amor às ilhas açorianas, berço de seus ancestrais terceirenses, da freguesia da Agualva, Manuel Jacques e sua mulher Dona Catarina de São José, falecidos no distrito da Lagoa da Conceição, Ilha de Santa Catarina, em fins do século XVIII. O «casal açoriano» deu origem a linhagem dos Boiteux, família de grande influência na vida cultural e política do Estado. Como reiteradamente afirmava Piazza: «sou fruto de uma organização familiar dedicada à história de Santa Catarina».

Natural de Nova Trento (1925), aos 22 anos muda-se para Florianópolis e dali se fez ouvir até o dia de sua morte por toda Santa Catarina. Seu valioso legado está nos livros, na palavra, nos alunos e uma geração de historiadores contemporâneos.

A Educação, a Cultura, a História de Santa Catarina devem muito ao Historiador e Mestre Walter Piazza. Coube a ele a introdução da cadeira de História de Santa Catarina na Universidade Federal de Santa Catarina (1973).

Professor Walter Piazza, doutor em Ciências Humanas e professor de História do Brasil na UFSC, presidiu o Conselho Estadual de Educação e o de Cultura. Membro da Academia Catarinense de Letras, Cadeira 31, Sócio Emérito do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina/IHGSC (sendo seu Presidente por vários mandatos) e de inúmeras Instituições congêneres do Brasil. Foi o único historiador de Santa Catarina, até os dias de hoje, admitido como Sócio Emérito, no Instituto Histórico Brasileiro (IHB). Também pertencia ao Instituto Cultural de Ponta Delgada e ao Instituto Histórico da Ilha Terceira. Walter Piazza visitou os Açores em 1984, tendo sido professor visitante da UAC no abrigo de Convênio de Intercâmbio assinado entre a UFSC e a UAC.

Neste mar de aproximações entre Santa Catarina e Açores, iniciados na década de 80, com a vinda do Professor Machado Pires, então Reitor da UAC, em março de 1984, o Professor Walter Piazza é, ao lado de Osvaldo Ferreira de Melo, um dos pilares desta nova fase de relacionamento entre «Açores-Santa Catarina», fortalecendo laços históricos e uma Identidade cultural perdida no tempo e que muito dignifica a gente catarinense. Raízes perdidas e (re)encontradas, graças à persistência e a competência investigativa do historiador Walter Fernando Piazza.

A historiografia catarinense que teve nos irmãos José Artur Boiteux e Lucas Alexandre Boiteux a sua maior representatividade, encontra em Walter Fernando Piazza a expressão dos novos rumos da pesquisa histórica, do estudo e do ensino das Ciências Sociais e da História, num universo onde tudo se encontra no simples «teclar».

Devo à Walter Fernando Piazza, mestre e amigo, o incentivo ao estudo da cultura açoriana e da sua manifestação em terras catarinenses. Por suas mãos descobri os Açores e sua gente. Simplesmente, me apaixonei e fiquei.

Meu respeito e minha admiração. Minha saudade,

Lélia Pereira Nunes

(*) da Academia Catarinense de Letras

do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina

 

1

Crónica
Santa Catarina está de luto. Despediu-se na última quarta-feira, 10 de fevereiro, do emérito Professor e Historiador Walter Fernando Piazza, a maior referência no estudo da História de Santa Catarina – «A ocupação do território», «Contributo do Povoamento Açoriano e Madeirense», «A Imigração do Século XIX», «A Cultura Catarinense e o seu Patrimônio», são alguns dos muitos temas a que se dedicou, ao longo de sua vida acadêmica, como professor e profundo pesquisador. Sem sombra de dúvida, um dos historiadores mais completos e que mais publicou sobre a História do Estado.
Morre WALTER FERNANDO PIAZZA.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020