logo
rss  Vol. XIX - Nº 340         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Major League Soccer

Crew e Timbers na grande final

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

Com o campeão e o finalista da época passada, respetivamente, La Galaxy (Los Angeles) e Revolution (Bóston) há muito eliminados, os prognósticos viraram-se para a possibilidade de o máximo campeão sair do Nova Iorque Red Bull e do Dallas FC, precisamente as duas equipas que se classificaram em primeiro lugar das suas zonas, ambas com 60 pontos...

Mas prognósticos são prognósticos, o que quer dizer que nem sempre dão certo, como é o caso desta vez, pois os finalistas da Taça MLS, que é o grande troféu da época, são o Crew da cidade de Columbus, no Estado de Ohio, e o Timbers da cidade de Portland, no Estado de Oregon, lá para os lados do Pacífico. Outro facto curioso é que também estas duas equipas ficaram em segundo lugar, atrás daquelas duas formações, e com os mesmos 53 pontos!

Timbers x Dallas FC = 3-1, 2-2 (5-3)

FINLAY CREW téléchargement.JPG
Finlay, um dos melhores jogadores do Crew é filho de pai canadiano.

Dito isto, no domingo passado estiveram em ação o Dallas FC – como já vimos o campeão da Zona Oeste, com 60 pontos – e o segundo classificado, o Timbers, para se saber quem passaria à final entre os campeões das duas zonas. Lembre-se que no jogo da primeira-mão, disputado em casa do Timbers – recebeu primeiro por ter ficado pior classificado –, os Verdes alcançaram uma vitória por 3-1, em jogo dificílimo, onde o score não se reflete no que aconteceu no terreno de jogo. Para mais, o terceiro golo do Timbers acabou por ser marcado já no último suspiro da partida, vindo assim a dar um maior conforto aos homens de Caleb Porter para a viagem ao Texas, a casa do seu prestigioso adversário...

Com uma vantagem importante – de dois golos, mesmo se o golo fora era importante para os texanos –, o Timbers subiu ao relvado do Toyota Park com segurança, nunca se amedrontando com a possibilidade do Dallas marcar um golo cedo que lhe abrisse o caminho para a recuperação, que o levasse ao apuramento.

Estava-se numa toada de tu cá, tu lá, nada que augurasse uma vitória decisiva para os Vermelhos texanos, quando num dos seus muitos contra-ataques o Timbers abriu o ativo, somando mais um golo aos dois de diferença que trazia de sua casa. O Dallas, uma das equipas que melhor futebol praticou este ano na Liga, mas que tem uma das equipas mais jovens do circuito, abalou um bocado com o contratempo, pois agora havia que marcar três golos de diferença para poder passar à grande final, o seu grande objetivo. Ao invés, o Timbers assenhorou-se de um maior controlo do desafio e por momentos deu a ideia de que podia vencer, de novo, diante do Dallas, mesmo jogando fora de casa.

Fazendo das tripas coração, os locais foram à procura de um golo que pudesse catapultar a equipa para a vitória. E a verdade é que isso aconteceu, mercê de algumas modificações na equipa. Marcaram um e marcaram um segundo, que levaram os jogadores do Dallas a acreditar que um terceiro tento era possível; tento que poria o contador a zero e, depois, no prolongamento, tudo poderia acontecer...

Bem tentaram os texanos. Mas a classe e a abnegação dos homens do Timbers não permitiram que esse terceiro golo, que empataria a eliminatória, viesse... Apesar das oportunidades e a pressão cada vez maiores, a verdade é que foi mesmo o Timbers que num rápido contra-ataque haveria de fazer o golo da igualdade (2-2), matando de vez todas as possibilidades do Dallas passar na eliminatória seguinte, visto estar-se a um simples minuto do fim do tempo adicional dado pelo juiz da partida...

Como aconteceu nas eliminatórias anteriores, onde ficaram pelo caminho equipas apelidadas de favoritas, mais uma vez venceu a equipa que mais vontade teve de passar à frente. E essa equipa foi o Timbers, que tem um belíssimo conjunto de jogadores, reforçado por uma grande ânsia de conquista. É essa vontade férrea de conquista que levará o Timbers até ao título máximo? É isso que veremos domingo, no jogo final, contra o Crew, em casa deste.

Crew x Red Bull = 2-0, 0-1 (2-1)

Se na eliminatória Dallas x Timbers o favorito era o conjunto do Texas, que acabou furado, como vimos, no embate Red Bull x Crew, o favoritismo ainda era mais pronunciado para a formação de Nova Iorque, que acabou o Campeonato com mais sete pontos que o seu antagonista, para além de ter vencido dois dos três encontros que disputaram entre si. Essa vantagem técnica não passou, desta vez, para o embate da final de zona, onde no conjunto dos dois jogos o Crew acabou por levar a melhor, não só no resultado, como até no jogo jogado...

O primeiro jogo, em casa do Crew, acabou por ser decisivo, visto os anfitriões terem surpreendido os pupilos de Jesse March com dois golos a zero, um logo aos 10 segundos e o outro a terminar o encontro. Pior ainda foi o Nova Iorque se ter apercebido de que o futebol jogado pelo seu adversário tinha subido de patamar...

Veio o segundo jogo, domingo, em casa do Red Bull, e os temores confirmaram-se, com o Crew a iniciar a contenda ao ataque, querendo dizer que estava ali para conquistar o direito de passar à grande final.

Esse destemor do Crew pôs em sentido o Nova Iorque que, receoso, nunca explanou o seu futebol; aquele futebol que fez da equipa a campeã do Supporters Shild no fim das 34 jornadas do Campeonato da Major League Soccer.

Jogando em casa diante dos seus 30 mil aficionados, o Red Bull pensava que com mais ou menos dificuldade eliminaria o seu valoroso adversário. Afinal, o tempo foi passando e a formação nova-iorquina nunca deu a ideia de poder marcar três golos, os necessários para passar adiante. De resto, por vários momentos foi mesmo o Crew a falhar a oportunidade de matar a eliminatória, desperdiçando alguns lances de forma incrível...

Apesar de ter mais bola, só no fim do jogo o Nova Iorque criou perigo junto da baliza de Steve Clark, acabando por marcar um golo nos descontos e de ter mandado uma bola ao poste no segundo anterior ao fim da partida. Tivesse tido a sorte dos deuses e o jogo teria ido a prolongamento...

Crew x Timbers, na final

Domingo, às 16 horas de Montreal, disputa-se a final da Taça da MLS. O jogo é no Estádio do Crew, em Columbus (Ohio), por ser a equipa com melhor palmarés. O desafio é transmitido para muitos países do Mundo, na Europa e outros continentes. Para o Canadá, o embate vai ser apresentado pelas companhias televisivas TSN e RDS. Aconselhamos todos os desportistas a visionar este jogo, que promete muito, mesmo se para finalistas toda a gente estava à espera de outras equipas.

Desporto
Com o campeão e o finalista da época passada, respetivamente, La Galaxy (Los Angeles) e Revolution (Bóston) há muito eliminados, os prognósticos viraram-se para a possibilidade de o máximo campeão sair do Nova Iorque Red Bull e do Dallas FC, precisamente as duas equipas que se classificaram em primeiro lugar das suas zonas, ambas com 60 pontos...
Major League Soccer.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020