logo
rss  Vol. XIX - Nº 336         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

S. Miguel, verso amado e canção

Adelaide Vilela

Por Adelaide Vilela (texto e fotos)

S. Miguel, Ponta Delgada,

és verso amado e canção

quando te deixei chorava

de saudade, minha paixão!

Ponta Delgada, Açores - Caros leitores, desta vez escolhemos Ponta Delgada para nova aventura poética. Levamos até lá a voz da poesia. Os livros já lá estavam à nossa espera. A segunda edição de «Laços e Abraços» foi apoiada pela editora Letras Lavadas da Publiçor, sob responsabilidade do grande empresário Ernesto Resendes. A organização e apresentação do livro esteve a cargo da professora e escritora Ana Isabel Ferreira. Embora a ilha verde, S. Miguel, se encontre a cerca de duas horas de avião de Lisboa, se alguém me perguntasse se gostaria de ali viver, diria sim sem refletir, pela imagem que tenho, quer da Ilha quer do povo. São gentes interessantes, acolhedoras e com um saber enriquecedor para encantar quem os visita! São inovadores e têm uma qualidade de vida sem ausências de motivação para a prática de quaisquer atividades. Não temos ideia de que exista falta de cultura. O mundo é belo mas ali reside um céu aberto, da cor do mar, entre espaços verdes e floridos, que dá beleza e prestígio a todo o arquipélago. Podemos dizer, pelo que observamos, que as tradições seguem a seu ritmo, sem conservadorismos, adaptando-se aos tempos e às gentes modernas de hoje. Pela parte que me toca, tenho consciência que deixei lá o coração, belos amigos e muita saudade.

Adelaide Ponta delgada ARTISTAS IMG_1449.JPG
No Coliseu de Ponta Delgada, Adelaide Vilela e Ana Isabel Ferreira felizes com os artistas da noite.

Um dia recebi um convite para ir a S. Miguel apresentar o novo livro. Senti um grande estímulo e uma honra, para assim dizer. Em julho, depois do quinto encontro do grupo da companhia do Manganês de Angola, organizado por Fernando Monteiro, fiz as malas e lá vou eu, enquanto o meu marido e o resto da família tomam a decisão de passear pelos Algarves. A poesia é só para quem ama as letras… para muitos não é coisa que valha a pena.

À minha espera, no aeroporto João Paulo II, estavam Ana Isabel e seu esposo António Ferreira. Claro está, ao pisar de novo aquele chão verti uma lágrima, sobretudo ao abraçar o belo casal, ela de S. Miguel e ele de Trancoso. Um dia o Tó Ferreirinha foi trabalhar para Ponta Delgada e rendeu-se à beleza daqueles bonitos olhos azuis, e por lá ficou há quase três décadas. São ambos professores mas o trancosense é presidente do Sindicato dos Professores, nas ilhas. Têm três filhos bem formados. Infelizmente só conheci o Rodrigo, o biólogo marinho: morenaço «como um mouro», de olhos claros como a mãe! Esta foi a bela família que me recebeu.

Ora, embora o cansaço, no primeiro dia alcancei a primeira surpresa. Ao cair da noite fomos ao Coliseu de Ponta Delgada ouvir um concerto que nos ficaria no ouvido e na memória. Em cena esteve o magnífico Orfeão Edmundo Machado dirigido pela maestrina Cristiana Spadaro. E para que o espetáculo ganhasse uma lua cheia, de bons sentimentos e mais paixão musical, subiram ao palco micaelense Lúcia Moniz, Kátia Guerreiro e Ricardo Ribeiro. Foi lindo! No fim do serão encontramo-nos nos bastidores com os protagonistas da noite e tiramos algumas fotografias. Grandes artistas, possuem uma presença humana luminosa e evidente! Vai deixar saudade… Saí calmamente – admirando as belezas do Coliseu, com brilho tal no olhar – como se me tivessem posto ao peito uma medalha de mérito.

Adelaide Ponta delgada PALCO IMG_1924.JPG
Participantes e organizadores do livro Laços e Abraços, em Ponta Delgada.

Nos dias seguintes fizemos a volta da Ilha. As lagoas, cada uma delas tem seus mistérios e encantos! Não há no mundo beleza igual àquela! Agora, é absolutamente impressionante o campo do Golfe da Batalha. A curiosidade levou-nos a fazer uma visita de carro (durou uma eternidade), tal é a dimensão do lugar. Ainda há quem se queixe da falta de oportunidades para regalar as vistas e alargar a alegria de viver. Acabamos sempre por encontrar a luz no caminho, no Golfe da Batalha encontramos a nossa! Andava por lá um dos funcionários, João Paulo Sebastião, que gentilmente nos ofereceu boleia. Nada melhor, fomos fotografar o que nunca tínhamos visto: um campo tão bonito, com o mar a servir de pano-de-fundo, com aquelas pequenas lagoas azul-céu, no meio do verde e das árvores coloridas! Deu-nos vontade de aprender a dar umas tacadas. Nunca se sabe se o golfe não será a minha próxima paixão, para além da escrita, na próxima visita a S. Miguel.

Isto, para justificar a nossa bela viagem, almoçamos à beira da Lagoa das Sete Cidades – uma das 7 maravilhas de Portugal – diria mesmo do mundo! O restaurante dá por nome de Green Love. Obedecem às suas tradições no serviço oferecido aos clientes mas os pratos mais convencionais trazem gosto e requinte à mesa. Digamos que o «Green Love» ainda há pouco nasceu e já tem pernas para andar, anda nas bocas do mundo, pela positiva.

Adelaide Ponta delgada GOLFE IMG_2091.JPG
joão Paulo Sebastião, Golfe da Batalha.

Não podemos esquecer que fomos altamente recebidos pela Comunicação Social: Lena Goulart na RDP Açores, Sílvia na RTP Açores, no programa Açores Hoje, e na S. Miguel TV (SMTV), por Marco Borges e José Raimundo da Silva. Os jornais Açores Today e Diário dos Açores também divulgaram o evento facilitando assim a minha aproximação para com o povo. Todos estes jornalistas valorizaram o meu projeto e a minha ida a S. Miguel, cabe-nos agora a nós retribuir e saudar todos estes profissionais, destacando a imprensa falada e escrita de Ponta Delgada. Enviamos também palavras de apreço aos Açorianos da Diáspora.

Com grande demonstração de carinho, grande empenho e profissionalismo, o lançamento do livro e a exposição de fotografias: «Imagens de alma lusitana», foram levados a cabo pela professora Ana Isabel Arruda Ferreira, na Biblioteca Pública de Ponta Delgada. Houve música ao piano pela professora e pianista Svetlana Pascoal. A russa açoriana fez-nos chorar de emoção logo no começo. O António Ferreira com grande ternura poética cantou um dos meus poemas acompanhado à guitarra. A participação da Ana Isabel Ferreira foi exuberante e natural ao declamar a poesia enquanto o marido tocava e cantava. A jovem Maria Melo Pereira fez um número de dança enérgico e digno de nota.

A autora da obra foi apresentada pelas professoras e boas amigas, Rita Simas e Ana Isabel. A crítica literária levou voz e palavras sábias de uma grande senhora. Pois é! quem subiu ao palco foi a candidata às presidenciais, a Doutora Maria Graça Castanho, em presença da vereadora da Cultura, Luísa Magalhães e da Diretora Regional de Educação Fabíola Jael Cardoso.

Alguns artistas micaelenses declamaram e encantaram, e nós ficamos deslumbrados com a presença dos poetas seguintes: Rita Simas Bonança, Armando Moreira, Carolina Cordeiro, Pedro Paulo Câmara e  António Ferreira.

Gostaríamos de reconhecer o trabalho perfeito que fizeram os fotógrafos e afirmar que nos sentimos felizes por terem estado connosco: Inês, Family Pic, e Duarte Silvestre Pereira.

Para concluir, saúdo agradecida o Editor Ernesto Resendes, Publiçor, pela confiança com que me brindou, e por ter enviado os livros para Portugal continental. Agradou-nos imenso sentir o apoio, a presença, o carinho e a colaboração da Publiçor no lançamento do livro Laços e Abraços, na Biblioteca Pública de Ponta Delgada.

Caros amigos, lanço aqui o repto: se alguém necessitar de uma gráfica esta é a melhor, pelo serviço honesto, eficácia e profissionalismo. A editora Publiçor, Letras Lavadas, será para sempre o meu porto de abrigo, a minha editora preferida, em S. Miguel, Açores.

Resta-me agradecer à empresa EXPLORADVENTURAS AZORES e ao Nuno Arruda, organizador turístico, pelo apoio prestado na viagem de regresso a Lisboa. Açorianos ou turistas contam agora com uma agência prestadora de serviços para visitar as ilhas ou tomarem parte noutras atividades, é só contactarem o Nuno Arruda em Ponta Delgada.

Renovamos os nossos agradecimentos ao Casal Arruda Ferreira por nos ter recebido principescamente e a todos quantos dispuseram do seu tempo para colaborar com este nosso Evento literário, naquelas ilhas de encanto.

Fiquem bem leitores: adeus, até à próxima descoberta, nas viagens de Adelaide.

Literatura
Caros leitores, desta vez escolhemos Ponta Delgada para nova aventura poética. Levamos até lá a voz da poesia. Os livros já lá estavam à nossa espera. A segunda edição de «Laços e Abraços» foi apoiada pela editora Letras Lavadas da Publiçor, sob responsabilidade do grande empresário Ernesto Resendes. .
Pontal Delgada verso.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020