logo
rss  Vol. XIX - Nº 331         Montreal, QC, Canadá - terça-feira, 02 de Junho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Campeonato do Mundo de Futebol Feminino

Canadá apurado!

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

A equipa de futebol feminino do Canadá está apurada para os oitavos-de-final do Campeonato do Mundo que se está a desenrolar no país desde o passado dia 6 de junho, e que termina a 5 de julho, quando se disputar o jogo final, no BC Place da cidade de Vancouver.

Fazendo parte do Grupo «A», que se instalou na cidade de Edmonton, em Alberta, a equipa do Canadá, à partida favorita nesta primeira fase em que tinha que defrontar a China, a Holanda e a Nova Zelândia, equipas representativas dos seus respetivos continentes, Ásia, Europa e Oceânia, acabou por confirmar esse favoritismo, terminando esta fase grupal em primeiro lugar, com cinco pontos, pecúlio obtido mercê de uma vitória (contra a China) e dois empates (Nova Zelândia e Holanda).

O Canadá terminou em primeiro lugar mas suou as estopinhas para que isso fosse possível, isto na medida em que as suas adversárias deram uma réplica talvez superior ao que se esperava. Em três jogos disputados, as canadianas apenas marcaram dois golos e não ganhar à Holanda (1-1), que surpreendeu pela qualidade das suas jogadoras, muito jeitosas a nível técnico e impressionantes a nível físico, e à Nova Zelândia (0-0), ex-formação do atual treinador canadiano, o inglês John Herdman, deixou um certo amargo de boca. E que dizer da vitória (1-0) sobre a China já em tempo de descontos e através da marcação de uma grande penalidade?

Mundial GOLOOOOOOOO20150615_WNTvNED_www.jpg
Em primeiro plano, Ashley Lawrence, a melhor jodadora do Canadá contra a Holanda e quem até foi a autora do magnifico golo.

Para uma equipa, a canadiana, que está classificada em oitavo lugar a nível mundial e que das suas adversárias a melhor é a Holanda na 12ª posição – a China é 16ª e a Nova Zelândia 17ª – até por jogar em casa, esperava-se realmente mais... De resto, ainda está na memória de todos os adeptos canadianos a magnífica presença desta equipa no último Torneio Olímpico quando conquistou a medalha de bronze diante da favorita França! E se, na prova londrina não foi mais longe foi porque uma certa árbitra sueca tudo fez para que o Canadá fosse afastado da final ao perder com os futuros campeões, os Estados Unidos, de forma polémica...

Mas, como sempre temos dito, o futebol é uma caixa de surpresas. E ainda bem porque é isso que faz a beleza deste desporto maravilhoso, onde uma equipa pequena, às vezes acaba por furar os prognósticos e vence um conjunto mais forte. Não foi isso que aconteceu, mas esteve lá perto. Dos três resultados conseguidos pela formação canadiana, em nenhum se pode dizer que o Canadá conquistou a seu belo prazer... Neste aspeto é o futebol que sai vencedor, visto que isto só prova que também no futebol feminino mundial, a paridade não começa a estar muito longe.

Vimos o último jogo

Mundial jovens adeptas.jpg

Com credenciais para assistirmos ao Campeonato do Mundo, vimos desde a primeira hora os desafios do Grupo «E», que tem assento em Montreal, mais precisamente no Estádio Olímpico, e que tem como equipa vedeta a Seleção do Brasil. Foi dessa maneira que presenciamos os desafios Brasil x Coreia (2-0), Costa Rica x Espanha (1-1), e Espanha x Brasil (0-1), Coreia x Costa Rica (2-2). A última jornada deste grupo disputou-se porém em Otava.

Enquanto o último jogo do Grupo «E» se deslocou para a cidade capital do país, o jogo derradeiro do Canadá veio disputar-se a Montreal. Foi assim que vimos o embate Canadá x Holanda, que terminou com o empate a uma bola.

Em jogo de «nervos em pé», pois a nossa seleção não podia perder sob pena de estar dependente de outros resultados para seguir em frente no torneio, felizmente que o Canadá logo deu o tom de que queria vencer a partida, impondo o seu ritmo e dando mostras de que quem mandaria no jogo era ele. E foi assim que rapidamente (10m) veio o golo da espetacular Ashley Lawrence. Antes já Sophie Schmidt havia mandado uma bola à trave... Outras oportunidades foram criadas no decorrer de uma primeira parte bastante conseguida, mas sem resultados práticos.

Veio a segunda parte e logo se viu que o andar do jogo não seria o mesmo. Agora, a perder e eliminada, a Holanda tinha de fazer qualquer coisa para não ficar de fora e essa qualquer coisa era arriscar mais no ataque. Foi assim que aqui e ali as holandesas tiveram a possibilidade de chegar ao empate, pois o Canadá, agora com menos fulgor, continuava a não ser capaz de chegar ao segundo golo, que seria o da tranquilidade...

Estava-se numa de parada e resposta, com o jogo a caminhar para o fim e para uma vitória das da casa quando, a dois minutos do fim veio o golo da igualdade, marcado em contra-ataque, dando o ponto tão necessário para que as holandesas possam continuar em prova, isto por mor do resultado do outro jogo, onde China e Nova Zelândia acabariam por empatar (2-2).

No cômputo da jornada, o Canadá sempre acabou como líder (5 pontos), relegando a China para o segundo lugar, com quatro pontos, os mesmos da Holanda, mas com as chinesas a terem vantagem em golos marcados e sofridos (3-3), já que as europeias, se bem que também tivessem um diferencial de zero entre golos marcados e sofridos, perderam por os números (2-2) serem inferiores.

Agora a Holanda deve passar aos oitavos-de-final na condição de um dos melhores terceiros...

Nos outros grupos já estão apuradas para os oitavos-de-final os Estados Unidos e a Austrália, que passa em favor da Suécia, para já a grande deceção, na poule «D»; a Alemanha, e Noruega, no grupo «B»; o Japão e os Camarões, grande surpresa, na série «C»; e o Brasil no grupo «F».

Entretanto, e no momento de escrever este texto, tudo ainda por definir no Grupo «F» e quem acompanha o Brasil na poule «E». Das terceiras classificadas, neste momento, só mesma a Holanda está nos oitavos-de-final...

Num breve comentário aos possíveis favoritos, diremos que a Alemanha, os Estados Unidos, o Brasil e a Noruega nos parecem ser as equipas que melhor conta têm dado do recado. Já o Japão, que é o atual campeão mundial, a França e a Inglaterra não parecem estar na forma ideal para poderem discutir o título.

Entretanto, para casa já foi a Suécia, equipa que tinha muitas ambições, agora que é treinada por Pia Sundhage, uma treinadora cheia de êxito enquanto dirigiu os Estados Unidos. De resto, foi ela que levou as americanas a campeãs olímpicos nos últimos Jogos, em Londres, em 2012.

Desporto
A equipa de futebol feminino do Canadá está apurada para os oitavos-de-final do Campeonato do Mundo que se está a desenrolar no país desde o passado dia 6 de junho, e que termina a 5 de julho, quando se disputar o jogo final, no BC Place da cidade de Vancouver.
Campeonato do Mundo de Futebol Feminino.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020