logo
rss  Vol. XIX - Nº 326         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

António Costa:

Demite-se para «servir Portugal e os portugueses»

Lisboa - O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa (PS), renunciou ontem ao cargo por sentir «em consciência» dever concentrar-se em «servir Portugal e os portugueses».

«É meu dever concentrar-me agora, como fiz há oito anos [quando assumiu a presidência da autarquia], com o mesmo espírito de serviço, energia e determinação, em servir Portugal e os portugueses», afirmou, numa declaração nos Paços do Concelho, assegurando que deixa «a casa arrumada».

O socialista, que irá candidatar-se às legislativas deste ano, confirmou que será sucedido pelo vice-presidente, Fernando Medina, responsável também pelas pastas de Finanças, Recursos Humanos e Turismo.

Antonio Costa SG22.JPG
António Costa, já ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa. A partir de agora, como candidato do Partido Socialista às legislativas de outubro próximo, a sua meta é ganhar as eleições. Ganhará mesmo?...

António Costa frisou que deixa «o município em boas mãos, numa transição preparada e planeada», concretizada ontem, a cerca de seis meses das eleições legislativas.

Em breves declarações aos jornalistas no final do seu discurso, o socialista disse, em relação à data da sua saída, que «estava tudo pensado e programado para esta altura».

Questionado se o salário ia passar agora a ser pago pelo PS, António Costa respondeu que vive do seu trabalho.

Fazendo um balanço destes quase oito anos à frente da autarquia lisboeta, o candidato socialista a primeiro-ministro frisou: «Sempre em contraciclo, saneámos as finanças municipais e dinamizámos a economia da cidade, introduzimos rigor no planeamento e na gestão urbanística, investimos na educação, na cultura, nos direitos sociais, na qualidade do espaço público e na reabilitação urbana, inovámos na mobilidade e no ambiente urbano, na participação cidadã e na descentralização».

O autarca deixou um agradecimento aos lisboetas pela «confiança» e aos funcionários municipais, presidentes de Junta de Freguesia e vereadores.

António Costa foi eleito presidente da Câmara de Lisboa pela primeira vez em julho de 2007, em eleições intercalares realizadas após a queda do executivo de Carmona Rodrigues, na sequência do denominado caso Bragaparques.

Conseguiu então seis mandatos (dos 17 assentos do executivo), que aumentaram para nove em 2009 e para 11 em 2013.

A sua presidência fica marcada, entre outros, pela reforma administrativa da capital (que reduziu as freguesias de 53 para 24 e transferiu competências para as Juntas de Freguesia), pela revisão do Plano Diretor Municipal, pelas alianças com independentes (os movimentos de José Sá Fernandes e Helena Roseta), pela transferência do seu gabinete para o Intendente (para incentivar a reabilitação da zona) e pela defesa do uso de bicicletas e da gestão municipal da rodoviária Carris e do Metro.

Desde o anúncio da sua candidatura às legislativas, a oposição criticou o que considerou ser um afastamento do município.

Portugal
O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa (PS), renunciou ontem ao cargo por sentir «em consciência» dever concentrar-se em «servir Portugal e os portugueses».
Antonio Costa.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020