logo
rss  Vol. XIX - Nº 325         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Bilhete de Lisboa

Museu da Água

Por Filipa Cardoso

A EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres S.A., tem como objetivo principal a captação, tratamento, adução e distribuição de água para consumo humano.

Todavia, em 1982, a EPAL inaugurou o Museu da Água, que abrange quatro núcleos – o Aqueduto das Águas Livres, o Reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras, o Reservatório da Patriarcal e a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos.

O Aqueduto, «Ex-líbris» da cidade de Lisboa, considerado como uma das mais notáveis obras da engenharia hidráulica, foi mandado construir por D. João V, em 1732, e destinava-se a abastecer de água a cidade.

Tem 58 135 metros de extensão, 35 arcos, o maior com 65 metros de altura por 32 de largura.

O Reservatório da Mãe d»Água das Amoreiras é parte integrante do aqueduto.

Foi projetado em 1734 pelo arquiteto húngaro Carlos Mardel, e terminado em 1834, pelo arquiteto português Reinaldo Manuel dos Santos.

No reservatório, que tem cerca de sete metros de profundidade e armazena 5 500 metros cúbicos de água, está patente uma exposição intitulada «Água no Azulejo Português no século XVIII», composta por 19 painéis de azulejos que refletem a visão da água nas diversas vertentes da cultura, da religião à mitologia, do quotidiano à imagem real da cidade de Lisboa. Da cobertura, em terraço, desfruta-se uma magnífica vista panorâmica da cidade.

O Reservatório da Patriarcal está localizado no subsolo do Jardim do Príncipe Real, tendo sido projetado em 1856 pelo engenheiro francês Mary e construído entre 1860 e 1864.

Esta cisterna octogonal em alvenaria tem uma capacidade para 880 metros cúbicos de água. Sobre os seus 31 pilares, com cerca de nove metros de altura, assentam diversos arcos que sustentam as abóbadas.

Deste reservatório partem três galerias – a primeira para Leste, a segunda segue até à Rua da Alegria e a última em direção à Rua de S. Marçal.

Por volta de 1940 o Reservatório da Patriarcal foi definitivamente retirado do serviço mas, depois de em 1994 ter sido recuperado pelo Arquiteto Varandas Monteiro, está aberto ao público para ser visitado.

Por último fui visitar a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos que foi destinada à elevação das águas provenientes do rio Alviela, para o reservatório da Verónica e para a Cisterna do Monte.

Foi inaugurada em 1880 e permitiu aumentar consideravelmente o volume de água fornecida a Lisboa.

No recinto dos Barbadinhos podemos admirar as antigas máquinas a vapor, suas caldeiras e imponentes êmbolos verticais.

Está também patente uma interessantíssima exposição permanente com diversa informação relativa ao abastecimento de água.

O Museu da Água da EPAL é o único museu português galardoado em 1990 com o Prémio do Conselho da Europa, que prestigia o museu que melhor contribua para o entendimento e conhecimento da herança cultural europeia, bem como a consciencialização da sua identidade.

Bilhete de Lisboa
A EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres S.A., tem como objetivo principal a captação, tratamento, adução e distribuição de água para consumo humano.
Bilhete de Lisboa.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020