logo
rss  Vol. XVIII - Nº 318         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 03 de Junho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Últimas do Impacto

Cabeças começam a rolar...

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

Como já todos sabem, o Impacto de Montreal acabou a época muito mal, se bem que, no último jogo tenha feito uma boa exibição, diante do DC United, que terminou líder da Zona Este, com 59 pontos, mais quatro que o Revolution de Bóston. E terminou mal porque num campeonato, de 34 jornadas, o Impacto ficou no último lugar da sua zona e da liga em geral, o que é ainda mais incrível. E como dissemos aqui algumas vezes, o Impacto, mesmo no dizer dos seus responsáveis, tinha ambições de ser campeão, imaginem!... Ou pelo menos ficar na linhagem das eliminatórias de fim de temporada. Afinal nem uma coisa nem outra. E para mal dos seus pecados, é esta a nossa opinião, o treinador responsável por uma época que só não foi desastrosa porque a equipa, em quatro jogos da Liga de Campeões da CONCACAF conseguiu apurar-se para os quartos-de-final – a disputar no início da próxima temporada – e, também em quatro jogos, consegui o título de campeão do Canadá, que de resto lhe abriu as portas da Liga de Campeões, dizia eu, o treinador estará de regresso ao comando do clube em 2015! Oxalá não nos enganemos. O nosso feeling é que Frank Klopas, em 2015, não ficará por muito tempo e, depois, lá voltará a dança dos treinadores...

Ferrari.jpg
Matteo Ferrari, internacional pela Itália várias vezes, era um jogador elegante na sua maneira de jogar. Se não se reforçar na zona central da defesa, o Impacto arrisca- se a se arrepender de o ter dispensado...

Entretanto, como manager que é, Frank Klopas já começou naquilo que em fim de época se costuma chamar de «limpeza» de balneário. E vai daí dispensou quatro jogadores, Matteo Ferrari, Futty Danso, James Bissue e Zakaria Messoudi. Marco di Vaio também partiu, mas por outras razões, pois decidiu acabar a sua brilhante carreira aos 38 anos.

Dos quatro jogadores dispensados, há alguma surpresa na saída de Matteo Ferrari, que a não ser por lesão ou castigo foi sempre titular nas três épocas que esteve em Montreal. Mesmo com este treinador que agora o dispensa, Ferrari marcou sempre presença como central... os seus 34 anos não podem ser argumento. Quando se tem qualidade a idade passa para segundo plano... Dos outros, Futty, que veio de Seattle, se não vingou foi por apreciação defeituosa do treinador, que o foi buscar supostamente para reforçar a defesa e quase nunca jogou... Já James Bissue e Zakaria Messoudi nunca jogaram na primeira equipa e se jogaram foram alguns minutos...

Para além daquelas dispensas fala-se que há uma lista com outros nomes. Um deles pode ser o guarda-redes Troy Perkins, titular indiscutível em quase toda a época. O seu salário, cerca de 300 mil dólares, parece ser o problema, adicionado ao facto de Evan Bush, durante muito tempo na prateleira, ter terminado a época com boas exibições.

Para que o Impacto tenha sucesso em 2015, logo começando pelos dois jogos dos quartos-de-final da Liga dos Campeões da CONCACAF, quando defrontará a forte equipa do Pachuca do México, são precisos mais jogadores com experiência e valor internacional, isto num ano em que a MLS contará com duas novas equipas, Orlando City e Nova Iorque City, reforçadas por atletas de grande valor como são Kaká, David Villas, Lampard e outros que estão na forja. Se não se reforçar, o Impacto arrisca-se a terminar mais uma temporada pelo fundo da tabela.

Djaló

O antigo jogador do Sporting, e agora do Benfica – está na Califórnia emprestado – agora que terminou a época para a sua equipa, terá de decidir, assim como o Benfica e o San Jose, se voltará a jogar na MLS em 2015. Pelo que parece, o jogador quer ficar, só que o San Jose não estará muito interessado se os números forem elevados, pois o Benfica pretende recuperar o muito que investiu no jogador. Ao invés, se o Benfica colaborar é certo e sabido que Djaló fará parte do plantel do San Jose na próxima temporada, onde no tempo que jogou teve algumas atuações meritórias.

A equipa de San Jose, que já foi campeã da MLS no tempo em que Landon Donovan era seu jogador, esta época acabou no último lugar da Zona Oeste e na penúltima posição no geral das 19 formações da MLS, com 30 pontos – apenas mais dois pontos que o Impacto, que ficou como lanterna vermelha.

A finalizar, registe-se como curiosidade que esta equipa joga num pequeno estádio universitário sempre lotado, daí que o projeto de um estádio seu e próprio para o futebol já esteja em construção. Até agora, nos grandes jogos, principalmente quando defronta o La Galaxy, o San Jose recorre ao aluguer dos grandes estádios de futebol americano, chegando a jogar perante 60/70 mil espetadores.

Desporto
Como já todos sabem, o Impacto de Montreal acabou a época muito mal, se bem que, no último jogo tenha feito uma boa exibição, diante do DC United, que terminou líder da Zona Este, com 59 pontos, mais quatro que o Revolution de Bóston.
Ultimas do Impacto.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020