logo
rss  Vol. XVIII - Nº 318         Montreal, QC, Canadá - domingo, 05 de Julho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

NOTA BIOGRÁFICA

Luciana Graça

LucianaGraca.jpg

Nasceu em 1981. Vive desde sempre em Soza, aldeia do concelho de Vagos e do distrito de Aveiro.

Em 2004, licenciou-se em ensino de português, latim e grego, na Universidade de Aveiro. Em 2005, enveredou pela investigação e, em 2010, foi-lhe atribuído o título de Doutoramento Europeu, em Didática, igualmente na Universidade de Aveiro. Atualmente, é bolseira de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, no Centro de Investigação «Didática e Tecnologia na Formação de Formadores» (CIDTFF), também na mesma área científica e na mesma instituição (mais concretamente, no Departamento de Educação), contando com a orientação científica da Professora Doutora Luísa Álvares Pereira também da Universidade de Aveiro e do Professor Doutor Joaquim Dolz da Universidade de Genebra. Até dezembro de 2014, é igualmente «Visiting Scholar» no «MIT Global Studies and Languages», tendo como mentora a Professora Doutora Nilma Dominique.

Teve também já a oportunidade de dar aulas de língua portuguesa e de latim a alunos dos ensinos básico e secundário, com quem (também) tanto aprendera a ser, a cada novo dia, uma melhor professora e uma pessoa melhor.

É ainda autora de dois livros para crianças: «O livro dos corações», com ilustrações de Raquel Pinheiro; e «O meu livrinho do coração», escrito em coautoria com Fernando de Pádua, e com ilustrações de Sofia Travassos Diogo. Por outro lado, é também responsável pela rubrica «Português ao raio X», difundida em jornais portugueses publicados no estrangeiro.

Biografia
Nasceu em 1981. Vive desde sempre em Soza, aldeia do concelho de Vagos e do distrito de Aveiro.
Nota biografica.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020