logo
rss  Vol. XVIII - Nº 312         Montreal, QC, Canadá - domingo, 05 de Julho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

500 Anos do Foral do Soajo

«Foi a interação do Homem e das suas atividades com o território que permitiram o desenvolvimento de uma paisagem humanizada de rara beleza e a existência de uma biodiversidade ímpar. Soajo tem um conjunto de recursos de grande valor», João Manuel Esteves, Presidente da Câmara Municipal.

A Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Soajo, juntamente com várias associações de Soajo, prepararam um programa para comemorar os 500 anos da atribuição do Foral a Soajo pelo Rei D. Manuel I em 7/10/1514, reafirmando a «força» das gentes do Soajo e da sua vontade de querer o melhor para a sua terra.

500_anos_foral_soajo_28_junho (114).JPG

As comemorações tiveram início no passado sábado, dia 28 de junho, com a apresentação da intervenção de valorização e proteção do Pelourinho do Soajo, um símbolo com 500 anos, sinónimo da garra desta população serrana; também foi apresentado o Concurso de Ideias para a conceção de um elemento escultórico alusivo ao Foral de Soajo, com o qual se pretende estimular a criatividade em torno de um momento histórico de forte orgulho local.

No âmbito deste arranque das comemorações decorreu ainda uma tertúlia subordinada à temática do Foral e seu enquadramento histórico nacional, tendo sido também apresentado o elemento escultórico da autoria do soajeiro Jorge Lages.

À noite decorreu ainda um espetáculo com a cantora Uxia da Galiza, que levou muitos populares à casa do Povo desta localidade.

A programação das comemorações é vasta, estendendo-se até outubro e com elas, segundo o Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, «pretende-se passar a mensagem de que todos juntos, os que cá estão ou estão espalhados um pouco por todo o mundo, refletindo sobre o seu passado, relacionando-o com o presente, poderemos continuar a construir o futuro para a nossa terra».

Na ótica do Presidente o território tem um grande potencial «sendo imprescindível que um dos seus objetivos estratégicos seja a promoção do desenvolvimento sustentável das populações, através da fruição e uso dos recursos existentes, respeitando os costumes tradicionais».

Na sua intervenção terminou dizendo que a concretização deste objetivo será uma mais-valia para o território, funcionando como um fator de atração de novos residentes e visitantes e, consequentemente, podendo serem fatores indutores de dinamização social e económica do território.

500_anos_foral_soajo_28_junho (17).JPG

As comemorações dos 500 anos do Foral continuam no próximo dia 1 de agosto com a teatralização da Entrega do Foral de Soajo pelo Rei D. Manuel I (1514); no dia 9 de agosto decorrerá a ação educativa «Viagem ao passado de Soajo» (inserida no BIOdoc 2014, produzido pela Associação Desportiva e Cultural de Soajo); no dia 16 de agosto será feita a apresentação da re-edição da obra em banda desenhada «O Juiz de Soajo» e da reprodução do Foral manuelino de Soajo, bem como o jantar da Diáspora (ou do Emigrante) e a atuação do Rancho Folclórico da Associação de Vilarinho das Quartas.

No dia 25 de outubro será feito o encerramento destas festividades que ficarão marcadas pela cerimónia de descerramento de placa comemorativa dos 500 anos do Foral, seguida de momento musical e pela apresentação do volume fac-símile do Foral de Soajo, com estudo histórico e documental, da autoria da Prof.ª Doutora Paula Pinto Costa (Faculdade de Letras da Universidade do Porto).

Portugal
«Foi a interação do Homem e das suas atividades com o território que permitiram o desenvolvimento de uma paisagem humanizada de rara beleza e a existência de uma biodiversidade ímpar. Soajo tem um conjunto de recursos de grande valor», João Manuel Esteves, Presidente da Câmara Municipal.
500 Anos do Foral do Soajo.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020