logo
rss  Vol. XVIII - Nº 307         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 08 de Julho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

João Ponte defende

Novo modelo de financiamento das autarquias

O Presidente da Câmara Municipal da Lagoa defendeu um novo modelo de financiamento das autarquias, durante a sessão solene comemorativa do segundo aniversário da elevação da vila da Lagoa a cidade.

Segundo João Ponte «a profunda crise atual originou uma diminuição bastante considerável nas receitas correntes dos municípios, acrescentando que, no caso concreto da Lagoa «entre 2008 e 2013, o município perdeu cerca de 5 milhões de euros de receita expectável, só em taxas e impostos, o que condicionou, em muito, a atividade camarária, por se tratar de verbas que representam quase 25% das receitas próprias correntes».

O autarca lagoense defende por isso que é urgente repensar e mudar o modelo de financiamento das autarquias locais, pois como é do conhecimento geral grande parte das receitas das câmaras municipais advém das transferências do orçamento de estado e dos impostos e taxas associadas ao urbanismo, sendo precisamente estas duas parcelas que têm vindo a ser reduzidas significativamente.

O edil lagoense teme mesmo que, a manter-se esta tendência decrescente, resultado das políticas aplicadas pelo governo da república, dentro de uma década, muitas autarquias estarão à beira da falência técnica ou até mesmo de um retrocesso histórico nos serviços prestados às suas populações.

Açores
O Presidente da Câmara Municipal da Lagoa defendeu um novo modelo de financiamento das autarquias, durante a sessão solene comemorativa do segundo aniversário da elevação da vila da Lagoa a cidade.
Joao ponte defende.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020