logo
rss  Vol. XVIII - Nº 307         Montreal, QC, Canadá - terça-feira, 02 de Junho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Eleições no Quebeque

Liberais Ganham confortavelmente; Carlos Leitão, eleito!

Carlos de Jesus

Por Carlos de Jesus

Não obstante as previsões contraditórias das sondagens realizadas no final da campanha eleitoral para se eleger um novo governo do Quebeque, o Parti Liberal du Québec (P.L.Q) ganhou as eleições provinciais do passado dia 7 de abril por uma larga margem, criando assim uma verdadeira onda de choque nas forças nacionalistas do Parti Québécois (P.Q.) que tinha desencadeado este ato eleitoral com o objetivo de ir buscar um governo maioritário.

Com efeito, a primeira-ministra cessante, Madame Pauline Marois, que há dezoito meses estava à frente dum governo minoritário, reconfortada pelas sondagens do seu partido que a davam vencedora com base na adesão do voto francófono ao seu projeto da «Carta dos Valores», mal podia adivinhar que o resultado viesse a ser exatamente oposto ao pretendido.

Carlos Leitao DSC_0500.JPG
Carlos Leitão, futuro ministro das Finanças!?
Foto  - LusoPresse

No final da contagem dos votos expressos nas urnas, o P.L.Q. obteve 70 lugares, o que corresponde a 42 porcento dos votos, o P.Q. 30 com 25 porcento dos votos, o partido Coalition avenir Québec, 22 com 23 porcento dos votos e Québec solidaire 3 lugares com 8 porcento dos votos.

Como ficou largamente demonstrado pelo correr da campanha, o principal fator que fez mentir a maior parte das sondagens iniciais e as projeções do próprio partido no governo, foi a entrada em cena do proprietário do grupo Québecor, Pierre-Karl Péladeau, o qual, com a sua emocional declaração de fervente independentista trouxe a terreiro a questão do referendo sobre a independência do Quebeque.

O facto de a grande maioria dos eleitores ter expresso a sua aversão pelo referendo, o mesmo é dizer à saída do Quebeque da federação canadiana – o que se compreende quando se tem em conta o que foi a experiência traumatizante dos dois primeiros referendos sobre a matéria – provocou um tsunami no seio dos independentistas, tanto mais agravado pelo facto de a própria primeira-ministra, Pauline Marois, ter sido vencida na sua circunscrição por uma candidata desconhecida do P.L.Q.

Entre os eleitos do Parti Liberal conta-se o economista Carlos Leitão, o primeiro português a ser eleito como deputado e provavelmente com assento no conselho de ministros quando o novo primeiro-ministro eleito, Philippe Couillard designar a constituição do seu gabinete.

Eleições Quebeque
Não obstante as previsões contraditórias das sondagens realizadas no final da campanha eleitoral para se eleger um novo governo do Quebeque, o Parti Liberal du Québec (P.L.Q) ganhou as eleições provinciais do passado dia 7 de abril por uma larga margem, criando assim uma verdadeira onda de choque nas forças nacionalistas do Parti Québécois (P.Q.) que tinha desencadeado este ato eleitoral com o objetivo de ir buscar um governo maioritário.
Eleicoes no Quebeque.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020