logo
rss  Vol. XVIII - Nº 306         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 03 de Junho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Do que no Ontário

Os imigrantes do Quebeque mais numerosos no mercado do trabalh

Jules Nadeau

Por Jules Nadeau

O Parti Québécois está orgulhoso do seu balanço sobre a imigração e cita oficialmente o número de 4 200 neo-quebequenses que acharam um trabalho em 2013, o que faz com que a sua taxa de empregos seja ligeiramente mais elevada que a dos imigrantes no Ontário e na Colúmbia Britânica, segundo um comunicado entregue na ocasião duma conferência de imprensa da ex-ministra da Imigração Diane Courcy.

Marois lisee Courcy.JPG
Jean-François Lisée deseja reduzira somente um mês a espera para o ronhecimento de diploma dum imigrante mas, mais realista, Diane de Courcy prefere falar de 35 dias.
Foto Jules Nadeau - LusoPresse

Acompanhada do ex-ministro da metrópole, Jean-François Lisée, madame De Courcy comprometeu-se a reduzir a «35 dias o tempo de espera para o reconhecimento dos diplomas», acrescentando: «A perceção de que são as ordens profissionais que bloqueiam o processo é falsa.» Ela deseja que o ministério ajude os recém-chegados a se procurarem a formação necessária e oferece mesmo uma ajuda financeira para o efeito.

Além disso, outra promessa deste partido, «fazer com que 25% dos recém-chegados se instalem na província». Na presença duma jornalista marroquina na pequena sala, Jean-François Lisée explicou que o governo deve começar negociações com os países do Magrebe para o reconhecimento dos diplomas e facilitar a integração dos seus nacionais.

No fim do seu mandato, o maior orgulho de Diane De Courcy: «Fiz da imigração uma preocupação importante a todos os níveis, como no capítulo da cultura. Uma preocupação transversal», declarou a representante do PQ a uma questão do LusoPresse, acrescentando que o Quebeque evoluiu de maneira harmoniosa e é capaz de acolher bem os novos recém-chegados.

Marois photo.JPG
Madame Pauline Marois, rodeada de vários candidatos, em mais uma conferência de Imprensa.
Foto Jules Nadeau - LusoPresse

Destinada à imprensa étnica, a conferência de imprensa de quarta-feira passada na circunscrição de Crémazie só atraiu quatro repórteres. Um exercício pouco lucrativo para o PQ numa sala quase vazia. A deputada pediu desculpa pelo curto prazo de 24 horas com que foram feitos ao telefone os 60 convites. Sobre a nova cadeia multicultural ICI existente desde novembro passado, Mme De Courcy pareceu não ter cultivado estreitas relações com os jornalistas dessas emissões em oito línguas diferentes. Diga-se de passagem que o programa português, LusaQ.Tv, para a sua emissão de segunda-feira passada, a 31 de março, convidou para um debate um candidato de cada um dos quatro partidos em liça.

Na parte da tarde do mesmo dia, a dirigente do Parti Québécois Pauline Marois convocava ela também a imprensa étnica para falar das suas promessas em matéria de imigração e de francisação. Esta assembleia, no Collectif des femmes immigrantes du Québec, prometia ser mais concorrida e ter melhor cobertura.

Eleições Quebeque
O Parti Québécois está orgulhoso do seu balanço sobre a imigração e cita oficialmente o número de 4 200 neo-quebequenses que acharam um trabalho em 2013, o que faz com que a sua taxa de empregos seja ligeiramente mais elevada que a dos imigrantes no Ontário e na Colúmbia Britânica, segundo um comunicado entregue na ocasião duma conferência de imprensa da ex-ministra da Imigração Diane Courcy.
Os imigrantes do Quebeque.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020