logo
rss  Vol. XVIII - Nº 302         Montreal, QC, Canadá - sábado, 11 de Julho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Cesário em Montreal

Inês Faro

Por Inês Faro

«Gosto de me manter atualizado. Como tinha alguns eventos agendados em Toronto e uma visita planeada a Otava aproveitei para visitar também Montreal», disse o Secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, a propósito do seu encontro com a comunidade portuguesa de Montreal na Missão de Santa Cruz nos dias 30 e 31 de janeiro.

Uma visita para rever a nossa comunidade, onde também aproveitou para se encontrar com algumas instituições fundamentais para a relação entre o Governo de Portugal e a realidade local.

Nas suas últimas visitas a Montreal, José Cesário fez questão de passar pela Missão de Santa Cruz. «Considero que a Missão de Santa Cruz é um centro fundamental da vida da nossa comunidade. Faço questão de vir aqui periodicamente porque sei que se fazem coisas muito interessantes», disse, realçando que a Missão é um exemplo ao nível da mobilização de pessoas de todas as gerações da nossa comunidade.

«Tenho procurado sempre encontrar-me com pessoas provenientes de várias áreas sociais e profissionais. Temos de estar consciente de um facto – é humanamente impossível ir a todo o lado», disse a propósito de quem o crítica por ainda não ter visitado algumas das associações da nossa comunidade.

Nova emigração

Jose Cesario e Jason Kenney image001.jpg
O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, antes de passar por Montréal e Toronto, esteve em Otava, capital do Canadá, onde se encontrou com o ministro do Trabalho e do Multiculturalismo, Jason Kenney.

Um dos temas-chave durante esta sua visita ao Canadá foi a nova vaga de emigração para o Canadá. Embora não seja o destino preferido dos portugueses – França, Luxemburgo, Suíça, Angola e Brasil continuam a ser países mais procurados, o Canadá tem acolhido uma recente vaga de emigração vinda de Portugal. «Temos plena consciência que entraram muitos portugueses no Canadá nos últimos anos. Também sabemos que muitos estão em situações ilegais e isso é uma preocupação», disse. «Por outro lado, temos conhecimento que muitas desses novos emigrantes se conseguiram integrar na sociedade canadiana e prestam um serviço útil ao desenvolvimento deste país», acrescentou.

Canadá e Portugal

A vaga mais recente de emigração foi um dos temas que também esteve na mesa no encontro de José Cesário com o ministro federal para o multiculturalismo, Jason Kenney, em Otava. Para os portugueses que pensem emigrar, o Canadá quer apresentar-se como um destino de eleição. «Sabemos que há procura de quadros de setores especializados para este país», disse José Cesário. «Há províncias que estão a recrutar. No próximo mês vamos receber em Portugal uma delegação de Manitoba para recrutar trabalhadores portugueses», acrescentou. De acordo com José Cesário, as entidades federais prometem também facilitar a entrada de emigrantes qualificados vindos de Portugal, dando preferência a quem domine uma das línguas oficiais do país.

Emigrar, uma solução?

«Nós não incentivamos ninguém a emigrar, mas somos confrontados com a realidade atual: pessoas que são obrigadas a emigrar nalguns casos e noutros casos os que intencionalmente procuram alternativas», disse o Secretário de Estado das Comunidades.

Para José Cesário o papel do Governo é o de alertar para as condições desta nova emigração. «Se optarem por emigrar, o importante é que o façam em segurança», disse. «É preciso que as pessoas conheçam as circunstâncias em que vão: se têm contrato de trabalho ou não; se sabem exatamente para onde vão; quais são os custos de vida no país; etc.», alertou.

Mudanças no Consulado

Uma novidade anunciada pelo Secretário de Estado das Comunidades foi a mudança para breve no Consulado. «É possível que haja uma readaptação do espaço do Consulado. É uma área muito grande e está desaproveitada. É excessivo para aquilo que são as necessidades deste posto», disse. No entanto, José Cesário deixou claro que esta alteração não afetará em nada os serviços que o Consulado-Geral de Portugal presta aos cidadãos portugueses de Montreal.

Conselho das comunidades

José Cesário falou ainda da posição da Secretaria de Estado em relação à última revisão da lei que acaba com os Conselhos regionais. «O Conselho é um órgão muito importante para encaminhar o governo relativamente às questões específicas de cada comunidade», disse. «Infelizmente, deixou de ter como prioridade a representação das questões específicas que condicionam a vida dos portugueses em cada região», declarou. «Consideramos que as comunidades não são todas iguais, por isso estamos a lutar para que todas as comunidades possam voltar a ter essa representação», concluiu.

Mensagem para a comunidade

Por último, o Secretário de Estado das Comunidades quis deixar uma mensagem à comunidade portuguesa de Montreal. «Espero que a comunidade seja capaz de se unir em torno de projetos concretos e consiga mobilizar gente mais jovem para a vida comunitária», disse. «É importante esta articulação entre mais velhos e mais novos de maneira a sermos capazes de promover cada vez melhor os interesses dos portugueses na sociedade de acolhimento, os produtos portugueses, os valores e a nossa história», disse José Cesário.

2

Entrevista
«Gosto de me manter atualizado. Como tinha alguns eventos agendados em Toronto e uma visita planeada a Otava aproveitei para visitar também Montreal», disse o Secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, a propósito do seu encontro com a comunidade portuguesa de Montreal na Missão de Santa Cruz nos dias 30 e 31 de janeiro.
Cesario em Montreal1.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020