logo
rss  Vol. XVIII - Nº 301         Montreal, QC, Canadá - sábado, 11 de Julho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

O paraíso em 2014

Osvaldo Cabral

Por Osvaldo Cabral

Desafiaram-me para apresentar uma lista de previsões para 2014, «mas com boa disposição, porque os tempos são de chorar...».

Pois aqui vai:

– A troika vai sair de Portugal. Levará consigo Passos Coelho e Paulo Portas... que os oferecerão à Grécia.

A oferta será reforçada com a contratação de Sérgio Ávila. Em 2 anos, a Grécia terá superávite!

– Cavaco Silva faz uma comunicação ao país no dia da saída da troika. Fala em milagre económico. Os açorianos acreditam, porque o Santa Clara sobe à I Liga.

– Os ordenados e as pensões serão restituídos, por inteiro, às famílias, mas em géneros, com o patrocínio do Pingo Doce, que em troca verá a Popota a representar o país no Festival da Eurovisão.

– O futuro primeiro-ministro, António José Seguro, visita os Açores. Vasco Cordeiro e Carlos César não vão recebê-lo ao aeroporto. Estão com António Costa, na esplanada do Central, com cerveja e tremoços.

– As eleições europeias vão ser uma surpresa. Os povos de cada país elegerão um ator cómico. Nos Açores, é eleita a Tia Maria de Nordeste.

– Os americanos vão abandonar a Base das Lajes. Duarte Freitas e Vasco Cordeiro continuarão a revezar-se em visitas a Washington, sem nunca entrar na Casa Branca.

Obama enviará uma mensagem a propor que na longa pista da Base se realizem, todas as semanas, uma tourada à corda.

– As quotas leiteiras deixam de existir. Jorge Rita entra na Escola de Hotelaria para aprender a cozinhar bifes.

– Inspirado no governo de Passos, que nomeou o ex-comandante da PSP para Paris, o Governo Regional nomeará os donos do Casino da Calheta para o grupo de ligação com os casinos de Macau. Terão um salário de 12 mil euros por mês.

– A RTP-Açores ficará com o seu problema resolvido. Cada ilha passa a ter a sua própria televisão, com a seguinte programação: de manhã, transmissão do plenário da Assembleia Regional; à tarde, debate entre os líderes parlamentares; à noite, debate entre os deputados das respetivas ilhas.

– A SATA, pela milésima vez, apostará em mais uma operação falhada. Desta vez fará a rota entre Guiné e Lisboa.

A Assembleia Regional, por sua vez, aprova a ideia e sugere que a base da SATA Internacional passe para Bissau.

Artur Lima votará contra.

– Os génios da transportadora vão inventar mais uma modalidade tarifária para os nossos emigrantes. Passa a ser pelo peso do passageiro. Os viajantes que pesem menos de 50 quilos podem levar uma mochila com candies; acima dos 50 quilos vão com a mala no porão.

– Os Açores descobrem mais uma fonte de riqueza: exportar certificados de termas encerradas.

– Será descoberta uma gruta no Ilhéu das Cabras. Os arqueólogos do costume dirão que se trata de vestígios da gruta onde nasceu o Menino Jesus, daí o nome de Ilha de Jesus Cristo.

A Direção Regional de Cultura nomeará uma comissão, que, em 24 horas, sentenciará que a teoria não tem base científica.

– A EDA, tal como a EDP, será privatizada. Passa a ser uma loja de chineses.

– Os Estaleiros de Viana conseguem vender o navio «Atlântida». Passa a operar nas águas de Lampedusa.

– O turismo nos Açores aumentará 200 por cento, graças a um subsídio por passageiro. Os refugiados sírios são os primeiros candidatos.

                                                       ****

Se o leitor acordou agora, é isso mesmo: esteve a sonhar.

O pesadelo começa agora.

Crónica
Desafiaram-me para apresentar uma lista de previsões para 2014, «mas com boa disposição, porque os tempos são de chorar...».
O paraiso em 2014.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020