logo
rss  Vol. XVII - Nº 300         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 12 de Agosto de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Carlos Ferreira no seu jantar de imprensa:

«Não é nenhuma brincadeira, não!»

Jules Nadeau

Por Jules Nadeau

Ao apontar orgulhoso para oito caixas brancas de peixe acabadas de receber diretamente de Portugal, Carlos Ferreira diz-me: «Não é nenhuma brincadeira!» Depois, mostra-me um robalo fresco. Com o anzol enfiado na guelra. «Aquele foi apanhado à linha, como podem ver», insiste alguns minutos mais tarde junto duma vintena de jornalistas vindos ao seu jantar anual de imprensa.

As caixas de peixe abertas estão identificadas com uma etiqueta que indica em detalhe que a carga foi pescada nas águas frias do Atlântico Norte no decorrer dos últimos dias. Expedida da Nazaré por Luís Silvério & Filhos. Com o nome do peixe em inglês e em latim. Olívia Ferreira informa-me à parte que o peixe fresco chega a Montreal por avião todas as terças-feiras.

Ferreira cafe DSC_0263.JPG
João Dias, depois de Lisboa e Nova Iorque, agora Montreal.
Foto Jules Nadeau - LusoPresse

Sorridente e muito caloroso, nesta quarta-feira, Carlos Ferreira explica-nos que está a preparar a sua sucessão. A sua filha Sandra prepara-se para calçar as botas do pai – que já está à cabeça da empresa desde 1996. O chefe Marino Tavares faz o mesmo com a chegada ao restaurante do chefe João Dias. O homem de São Vicente da Beira, que já se atacou ao trabalho, vem ele mesmo apresentar, visivelmente contente, cada um dos pratos que preparou para a mesa dos convidados. É diplomado de dois institutos prestigiosos, de Lisboa e de Nova Iorque.

Muito ocupados, Vítor, Nelson e Cristina apressam-se a estragar-nos com mimos começando por nos servir um polvo grelhado e um surpreendente strudel de morcela. O menu degustação inclui como pratos principais um duo de bacalhau, uma massada de peixe com robalo selvagem e uma pá de borrego assada. É difícil saber a qual dos pratos daríamos o primeiro prémio.

O patrão Carlos Ferreira retoma a palavra para nos apresentar os vinhos. As famosas garrafas F. Ele próprio produz quatro variedades: branco, tinto e rosé do Douro, e ainda um espumante do centro de Portugal. «Vinhos para todos os gostos e não necessariamente os mais caros.» Os clientes também se podem deliciar com os azeites do homem de negócios, que insiste sobre «a sua paixão» pela profissão.

Ferreira cafe 4.JPG
Ferreira Café sempre em alta. A foto de Jules Nadeau/LusoPresse mostra-nos os três homens fortes do afamado restaurante da rua Peel, Carlos Ferreira, Marino Tavares e João Dias.
Fotógrafo  - LusoPresse

O ambiente deste «jantar de imprensa» é descontraído. João Dias deixa-se fotografar com a peça da prova de frescura: o peixe suspenso pelo anzol. Carlos Ferreira fala de felicidade: «em todo o lado em que nos sentimos bem». E o homem de Aveiro, que está entre nós desde a idade de 19 anos, lembra-nos que «vós estais em vossa casa, na nossa casa» nesta festa de Natal cem porcento portuguesa, em pleno coração de Montreal.

Enfim, da agência Alivin (para o F), João Carlos Ramos aproveita o evento anual para vir (discretamente) verificar no fim da refeição se todos os representantes dos médias estão contentes. «Sim, senhor Ramos! Isto não é nenhuma brincadeira, não!»

Reportagem
Ao apontar orgulhoso para oito caixas brancas de peixe acabadas de receber diretamente de Portugal, Carlos Ferreira diz-me: «Não é nenhuma brincadeira!» Depois, mostra-me um robalo fresco. Com o anzol enfiado na guelra. «Aquele foi apanhado à linha, como podem ver», insiste alguns minutos mais tarde junto duma vintena de jornalistas vindos ao seu jantar anual de imprensa.
Carlos Ferreira.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020