logo
rss  Vol. XVII - Nº 297         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Bilhete de Lisboa

Notas soltas retiradas da «comunicação social» sobre a agricultura em Portugal

Por Filipa Cardoso

No espaço de um ano, entre 2011 e 2012, o setor agroalimentar reduziu o défice da balança comercial em 15%.

No mesmo período de tempo, o cômputo geral nos segmentos agroalimentar, pescas e produtos florestais contribuíram para uma redução de 54% da dependência do exterior.

Apesar de haver menos gente a trabalhar na agricultura a produtividade na última década cresceu cerca de 28%.

A agricultura passou a estar na moda.

O regadio do Alqueva continua a crescer. Este ano serão cultivados 8 000 hectares de milho, o dobro do ano passado. Só este ano já foram instalados mais de 200 pivôs de rega.

Também já há estrangeiros interessados no «grande lago» do Alqueva.

Gary Hodges, diretor-geral da MacFarlan Smith vai investir na plantação da papoila em 4 mil hectares e mais tarde na construção de uma fábrica de produção de morfina.

O grupo agroalimentar japonês Kagome vai investir na produção de tomate e num centro de investigação na área do tomate.

Cada vez há mais empresários, em Portugal, que se convertem em agricultores.

Alguns exemplos: VITACRESS – produção e comercialização de vegetais e ervas aromáticas em «baby leaf» (em que as folhas são colhidas antes do tempo tradicional para a apanha) com um total de vendas anual de 21 milhões de euros;

SOVENA – produz e comercializa azeite, exportando mais de 80% da produção para cerca de 70 países;

VALE DA ROSA – é o maior produtor de uva de mesa do país, 5 mil toneladas. Está situado em Ferreira do Alentejo;

LUIS SABBO – apostou na produção de dióspiros no Algarve com uma venda superior a 500 mil euros;

GRUPO HUBEL – produz frutos vermelhos em hidroponia (técnica do cultivo de plantas sem solo) em 15 hectares de estufas. Exporta 90% da produção para o norte da Europa;

PRIMORES DO OESTE – empresa que Lino Santos criou há 30 anos e que se dedica à produção e comercialização de legumes com uma produção anual de cerca de 35 milhões de quilos.

Portugal está em 4º lugar a nível mundial na produção de tomate.

O vinho representa 7% da produção agrícola e o ano de 2012 encerrou com um saldo positivo, registando um aumento de 8%, face ao período homólogo de 2011.

Temos também um saldo positivo em relação ao leite onde também se registou um aumento de cerca de 7% na produção.

Portugal é líder no consumo de arroz. Produzimos cerca de 184 mil toneladas em 31 mil hectares.

Gostava de terminar com as palavras do romano Cícero:

«A agricultura é a profissão própria do sábio, a mais adequada ao simples e a ocupação mais digna para o homem livre».

Bilhete de Lisboa
No espaço de um ano, entre 2011 e 2012, o setor agroalimentar reduziu o défice da balança comercial em 15%.
Bilhete de Lisboa.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020