logo
rss  Vol. XVII - Nº 296         Montreal, QC, Canadá - sexta-feira, 29 de Maio de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Ao Brasil

Governo canadiano deve explicações

Toronto – O Governo do Canadá «tem o dever de dar respostas» sobre as suspeitas de espionagem efetuada pelos serviços secretos canadianos ao Brasil, considera um dos deputados federais, eleito por uma zona de forte imigração brasileira e portuguesa.

A Instituição de Comunicações de Segurança do Canadá (CSEC, sigla em inglês), equivalente à Agência de Segurança dos Estados Unidos (NSA), terá espiado o Ministério de Minas e Energia do Brasil para fins «industriais» segundo documentos do ex-analista da CIA Edward Snowden, revelados na semana passada.

Andrew Cash, deputado federal do NDP (oposição) eleito por Davenport, afirmou à Lusa que o primeiro-ministro, Stephen Harper, «precisa de dar respostas» sobre o caso.

O deputado diz ser frontalmente contra «este tipo de espionagem industrial», recordando que os objetivos do organismo estatal é «assegurar a segurança nacional» e não tentar obter vantagens económicas.

Por isso, Andrew Cash exige que a agência «opere dentro das leis canadianas sob a fiscalização do parlamento».

«Este é um assunto que não será esquecido e será certamente discutido no parlamento», prometeu.

Na segunda-feira a presidente Dilma Rousseff exigiu explicações ao governo de Harper sobre o caso.

Política nacional
Toronto – O Governo do Canadá «tem o dever de dar respostas» sobre as suspeitas de espionagem efetuada pelos serviços secretos canadianos ao Brasil, considera um dos deputados federais, eleito por uma zona de forte imigração brasileira e portuguesa.
CANADA Brasil.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020