logo
rss  Vol. XVII - Nº 296         Montreal, QC, Canadá - sexta-feira, 29 de Maio de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Em Jeanne-Mance

Se for eleito, António Rodrigues promete mudar as coisas

Raquel Cunha

Entrevista de Raquel Cunha

Os leitores mais assíduos já conhecem António Rodrigues, mas para os mais distraídos fica aqui uma recapitulação da sua história, numa espécie de entrevista, sobre a sua candidatura ao cargo de vereador da Junta de Freguesia de Jeanne Mance, pelo Equipa de Denis Coderre. O LusoPresse falou em tom de conversa com o simpático candidato, e relata aqui as suas principais ideias para o caso de vir a ser eleito.

António Rodrigues nasceu na Alemanha mas regressa ainda pequeno a Portugal. A decisão é feita pelos seus pais que, fartos da vida de emigrante, resolvem assentar na terra que os viu nascer. Assim, de regresso a Alcobaça (distrito de Leiria) o seu pai, Fernando Simões Rodrigues, abre uma empresa de construção civil, e a sua mãe, Maria de Jesus, segue no ramo de doméstica.

Antonio Rodrigues photo 2.JPG
António Rodrigues na companhia do seu chefe, Denis Coderre.

Cresce em Leiria e, influenciado pelo pai, estuda Engenharia Civil no Instituto Politécnico de Leiria, mas não chega a terminar o curso por razões pessoais, e começa a trabalhar como chefe orçamentista e encarregado de projetos na empresa Costa & Carvalho S.A.

Contudo, surge mais tarde a oportunidade de ingressar na Função Pública e aproveita a oportunidade. Trabalha para a Câmara Municipal de Alcobaça como fiscal de obras, por cerca de 5 anos.

Em 2005 candidata-se a vereador da freguesia de Alcobaça e vence as eleições, assume o cargo por um ano, até 2006, altura em que decide emigrar para o Canadá por causa da sua esposa. Foram namorados enquanto adolescentes, na escola secundária, mas quis o destino que os pais de Carina Rodrigues emigrassem para o Canadá. Nunca mais se viram até ao verão de 2005, onde o re-encontro deu origem a casamento. Recém-casados, em 2006, António Rodrigues decide abandonar tudo, e tentar a sua sorte seguindo a sua esposa para Montreal. Não se arrepende da experiência, considera que tem sido uma história de sucesso e relembra que saiu de Portugal na altura certa, no início da crise que ainda hoje por lá assola.

Chegado a Montreal, trabalha no serviço à clientela nos restaurantes da comunidade e dá aulas de português na Escola de Santa Cruz. Em 2008, inicia o trabalho como conselheiro às famílias no ramo funerário, cargo que ainda hoje exerce.

photo 1.JPG

Em setembro deste ano, é contactado por Denis Coderre, que procurava um representante português para o bairro de Jeanne Mance. António Rodrigues aceita o desafio, e candidata-se ao cargo de vereador pela Junta de Freguesia do Plateau, em representação do bairro Jeanne Mance.

Caso seja eleito, espera trazer para a freguesia muitas novidades e sobretudo escutar os problemas dos comerciantes e resolver a questão dos estacionamentos, assim no seu programa conta:

– Valorizar a Casa da Cultura, tornando-a ativa, reconhecida e na vanguarda cultural da cidade.

– Realizar uma avaliação do custo dos parquímetros, de forma a rever os preços, incluindo os preços das vinhetas de moradores.

– Criar mais estacionamentos disponíveis, de forma a encorajar as pessoas a voltarem a frequentar o Plateau.

– Repensar os serviços do Plateau, uma vez que as taxas são muito elevadas e os serviços de baixa qualidade, assim pretende focar-se sobretudo o caso dos serviços de limpeza da neve, das ruas e de recolha do lixo.

– Rever as ciclovias e o ciclismo no bairro.

Segundo António Rodrigues «é preciso apostar no Plateau para que se privilegie o desenvolvimento, e que não se transforme num bairro dormitório de estudantes, e isso passa por trazer as pessoas de volta ao bairro, a incentivar o comércio e a economia e tal não acontecerá nunca enquanto a questão dos estacionamentos não for resolvida».

Já em relação à Comunidade Portuguesa, António Rodrigues pretende dar prioridade aos idosos, e «encontrar parcerias de forma a melhorar o serviço aos idosos portugueses do bairro». Pretende ainda «delimitar as fronteiras do bairro e marcá-las com algo característico português».

Quer ainda colaborar com as associações de forma a dinamizar o Parque de Portugal, com eventos nos fins de semana, de forma a divulgar a cultura portuguesa.

Sabe que um português irá representar a comunidade e as suas necessidades de forma mais assídua que qualquer outro candidato. Está consciente que será uma luta renhida, mas acredita nas suas hipóteses de ganhar. «As reações de comerciantes e moradores tem sido muito boa», confessa.

Eleições Municipais
Os leitores mais assíduos já conhecem António Rodrigues, mas para os mais distraídos fica aqui uma recapitulação da sua história, numa espécie de entrevista, sobre a sua candidatura ao cargo de vereador da Junta de Freguesia de Jeanne Mance, pelo Equipa de Denis Coderre. O LusoPresse falou em tom de conversa com o simpático candidato, e relata aqui as suas principais ideias para o caso de vir a ser eleito.
Antonio Rodrigues concorre a Junta de Freguesia de Jeanne Mance.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020