logo
rss  Vol. XVII - Nº 285         Montreal, QC, Canadá - sábado, 24 de Outubro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Romeiros do Quebeque

LusoPresse – Os Romeiros do Quebeque saíram mais uma vez à rua, numa peregrinação anual que a todos e todas toca, principalmente aos católicos praticantes. É por altura da Quaresma, uma festa religiosa que muitos comemoram com devoção. Os Romeiros, que pegaram numa tradição açoriana de séculos e que para aqui trouxeram, voltaram a tomar o caminho, desta vez partindo da Igreja Santa Cruz, em Montreal, em direção à Igreja de Nossa Senhora de Fátima, na cidade de Laval. Para o ano o trajeto será feito no sentido inverso.

Eram 7h15 da manhã de sexta-feira passada, para os católicos, dita de Santa – as razões ficam para quem as conhece – quando a partida foi dada. Percorrer as ruas e igrejas situadas ao longo do trajeto Montreal/Laval foi a intenção primeira do grupo de Romeiros dirigido pelo mestre Duarte Amaral. Foram 150 almas – mais as três da Santíssima Trindade – que caminharam a passo largo ao mesmo tempo que entoavam as mais diversas orações, do Pai-Nosso à Ave-Maria. Outros cânticos, numa profusão de quadras silabadas pelo mestre e pelo contramestre diante e no interior das igrejas, assim como durante as várias horas que durou o percurso, também fizeram parte do ritual quaresmal e romeirístico.

Romeiros Duarte Amaral1.JPG
Duarte Amaral e Corey Ventura

A chegada dos Romeiros a Laval aconteceu às 14h30. Aqui, muitos familiares esperavam os caminhantes. Missa de agradecimento foi rezada. Depois, os Romeiros foram confraternizar entre irmãos, aqueles que percorreram as ruas das duas cidades, onde muitos o fazem cumprindo promessas, e outros que se lhes juntam no final.

No dizer de alguns peregrinos, a romagem deste ano voltou a ser ordeiramente religiosa, o que a todos agradou. As Forças de Segurança, uma vez mais, como tem acontecido principalmente nestes últimos anos, também colaboraram de maneira competente e amigável. No final todos se congratularam.

Relativamente ao grupo de 150 elementos, pode dizer-se que foi um grupo numeroso, como os seus responsáveis gostam que seja. O elemento mais novo, Corey Ventura, tinha 15 anos e era o portador da cruz. Quanto ao elemento mais idoso, neste caso uma senhora, tratou-se da romeira Irmã Carreiro, de 78 anos! Uma grande vitória para o grupo todo e para aquela Senhora.

Entretanto, agiram como guias João Ledo e Gabriel Couto. O ajudante de Duarte Amaral (Mestre) foi Luís Melo (contramestre).

Romeiros Grupo.jpg

Bem dirigido e organizado, o Rancho de Romeiros do Quebeque já começa a pensar na caminhada que deve retomar em 2014. Daí que o convite fique já feito a todos os que participaram este ano e a todos aqueles que se queiram juntar ao Rancho pela primeira vez.

Uma palavra final para agradecer o apoio das igrejas e outras pessoas que agem na retaguarda de maneira a que uma organização desta envergadura se desenrole de forma o mais harmoniosa possível.

Um obrigado, a pedido do Mestre Duarte Amaral, para o Sun Youth, uma entidade que também tem a sua quota-parte de êxito nesta safra romeirística, edição 2013.

Religião
LusoPresse – Os Romeiros do Quebeque saíram mais uma vez à rua, numa peregrinação anual que a todos e todas toca, principalmente aos católicos praticantes.
Romeiros do Quebeque.doc
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020