logo
rss  Vol. XVII - Nº 282         Montreal, QC, Canadá - sábado, 24 de Outubro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Vejam a partir do dia 2 de março

Os portugueses da MLS

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

O primeiro jogador vindo do Campeonato Português (de origem cabo-verdiana, se a memória me não atraiçoa) para jogar na Major League Soccer foi (também aqui não estamos muito certos) Júlio César. O segundo que se lhe seguiu foi, se se lembram, Abel Xavier, que jogou pouco mais do que uma época no La Galaxy de Los Angeles. Agora, vários anos depois, temos mais dois jogadores Made in Portugal, mesmo se um deles nasceu em França e o outro volta a ter origens em Cabo Verde.

O primeiro já chegou a meio da época passada, vindo não sabemos bem de onde, isto por que David Viana, que fez furor nos juniores do Sporting ao ponto de ter dado que falar a sua saída, muito jovem, para os rivais do FC do Porto, quase desapareceu dos radares futebolísticos nacionais. A sua chegada, por isso, ao Real Salt Lake, e por via disso à MLS, não deu muito nas vistas, sobretudo para quem só liga as «antenas» para o futebol de Portugal...

Os portuguesesJose Goncalves jogador Revolution.jpg
José Gonçalves, nascido em Lisboa e antigo jogador do Benfica e das seleções jovens de Portugal, está agora ao serviço dos americanos do New England Revolution.Esta é a sua primeira época na MLS.

David Viana jogou muito pouco desde que chegou ao Utah; mas os responsáveis da equipa azul, vermelha e amarela têm confiança que depois de adaptado, ele irá corresponder ao que dele esperam. E como é jovem ainda, David Viana, com certeza que ainda não disse a sua última palavra. Oxalá que assim seja, para seu bem e, também, porque, por seu intermédio, o futebol dos Estados Unidos pode ficar com as portas abertas para outros jogadores nacionais.

O segundo português da MLS é José Gonçalves, que saiu das camadas jovens do Benfica para jogar na Suíça, depois na Escócia e de novo na Suíça. Foi de resto do Zurique, equipa que atua na Primeira Divisão daquele país, que José Gonçalves veio para ingressar no Revolution da Nova Inglaterra, por sinal, como todos sabem, onde existe uma comunidade portuguesa muito grande, e forte, reforçada com a comunidade cabo-verdiana, que também é numerosa naquela região do Leste dos Estados Unidos.

Foram inteligentes os dirigentes bostonenses, isto na medida em que conquistaram duas comunidades com um só atleta. Nascido em Portugal, ao invés de David Viana, que é luso-descendente nascido em França, José Gonçalves «pertence» a outra comunidade por via dos seus parentes, que são oriundos de Cabo Verde.

Mas há mais lusitanos

Precisamente no Revolution que tem nas suas fileiras os luso-descendentes Matt Reis (guarda-redes titular, pelo menos até agora), e A.S. Soares (também titular como defesa central, por sinal muito bom). Mais para o Sudeste está o Carlos Mendes, outro luso-descendente que até à época passada fazia parte do Red Bull de Nova Iorque – é provável que em 2013 possa fazer parte doutro clube. O último que entra nas nossas contas, e também como luso-descendente, é Michael Videira, que alinhou em 2012 no Chicago Fire.

Os portugueses david-viana.jpg
Depois de ter brilhado no Sporting e nas seleções jovens de Portugal, David Viana passou por momentos de descrédito. Retomará ele agora o estrelato?

Como se vê, um grupo restrito, se comparado com os mexicanos, argentinos, ou mesmo hondurenhos... Mas não diz o ditado que devagarinho, devagarinho não enche a galinha o papo?!...

Outros que também «nos tocam»

Não vamos falar na legião de brasileiros que já faz parte da MLS, pois isso só por si dará para um artigo. Vamos, porém, dar conta de alguns jogadores que estando na MLS já passaram pelo futebol português.

O primeiro de todos é Júlio César, um defesa central brasileiro que ingressou há anos no Benfica vindo do Real Madrid. Em 2012 jogou na boa equipa do Sporting Kansas City. Este ano parece que vai alinhar pelo Toronto FC. O segundo é o francês que alinhou, com belíssimos resultados, no Vitória de Setúbal para aí há dois ou três anos. Também está no Sporting Kansas City e para ficar, onde é bastante apreciado. Finalmente, o terceiro é o americano Kamani, que veio da Alemanha para alinhar, com pouca sorte, diga-se, no Vitória de Guimarães. Este fogoso avançado, internacional nas camadas jovens pelos USA, joga no Colorado Rapids.

E pronto, por hoje ficamos por aqui, na certeza de que os nossos leitores, caso sigam, pelo menos, os jogos do Impacto, poderão ter uma atenção redobrada quando estes jogadores passarem pelos estádios de futebol de Montreal – Saputo ou Olímpico.

Desporto
O primeiro jogador vindo do Campeonato Português (de origem cabo-verdiana, se a memória me não atraiçoa) para jogar na Major League Soccer foi (também aqui não estamos muito certos) Júlio César. O segundo que se lhe seguiu foi, se se lembram, Abel Xavier, que jogou pouco mais do que uma época no La Galaxy de Los Angeles.
Vejam a partir do dia 2 de Marco.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020