logo
rss  Vol. XVII - Nº 280         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 12 de Abril de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Futebol...

Portugueses e canadianos no Haiti!*

O dirigente Simão Mateus Mendes, juntamente com o treinador português Luís Timóteo, levou ao Haiti uma seleção de futebol sénior para fazer dois jogos amigáveis. As receitas dos jogos foram para a fundação SPEDH, um organismo que ajuda as crianças que têm mais necessidades no país.

A chegada ao Haiti, no dia 10 de janeiro, foi muito cansativa, pelas 12 horas de autocarro nas montanhas da República Dominicana, entre Puerto Plata e Cange, e do Haiti. No dia seguinte, sem qualquer descanso e com a maioria dos jogadores doentes (diarreia), os canadianos foram disputar um jogo difícil num relvado de fraca qualidade contra os campeões nacionais 2012 da Primeira Divisão. O clube da Primeira Divisão Profissional estava à nossa espera no Parc Levelt com o estádio praticamente cheio. O FC Tempête, que foi muito favorecido por uma arbitragem caseira, com três penalties assinalados, ganhou o encontro sem qualquer dificuldade, obtendo um resultado de 6-0. Dessa equipa, Simão Mateus Mendes consegui contacto com três jogadores, que também atuam na Seleção Haitiana, para que, talvez, possam ingressar ou fazer um teste num clube de Primeira Divisão em Portugal.

Futebol Haiti aeroport yul.jpg
De fato de treino, os canadianos preparam-se para tomar o avião de regresso ao Canadá.

No dia seguinte, a equipa orientada por Sem Absolu e Luís Timóteo beneficiou de descanso na capital, no Estádio Sylvio Cator, ao organizar um torneio de futebol para crianças. Foi no dia 12 de janeiro, data do terrível tremor de terra de 2010.

O segundo jogo dos canadianos foi contra o Barcelona de Carrefour, que subiu da Segunda para a Primeira Divisão este ano, uma equipa de jovens haitianos. No Centro Desportivo de Carrefour com um ambiente de festa e de carnaval, um público maravilhoso nos esperava para este encontro, realizado ao final da tarde, com o sol ainda muito quente. A Seleção canadiana começou o jogo com o pé direito, ao marcar um golaço, por Julin’s, aos 15 minutos, num contra-ataque lançado pelo guarda-redes Maxime Malenfant, outro jovem de 18 anos encontrado pelo Simão Mendes em Montreal antes da partida para o Haiti. O público encantado com este futebol estrangeiro ficou de boca aberta quando Berlin Jean-Gilles bisou em cima do intervalo.

Futebol Haiti match 2.2.jpg
Os homens dirigidos pela dupla portuguesa Mateus Mendes (dirigente) e Luís Timóteo (treinador), alinhados, no campo, para a foto da praxe..

Entretanto, na segunda parte as coisas complicaram-se para os nossos treinadores. A dado momento a bola ressaltou na grande área e bateu no braço dum defesa. Foi assinalado penalty para a equipa da casa. Estava feito o 2-1 aos 72 minutos. Mas não ficou por aí o azar dos canadianos porque o guarda-redes se lesionou a defender o tal penalty. Era mais um balde de água fria na testa do selecionador Luís Timóteo, que teve de lançar em campo o Adérito Rodrigues para defender o tempo que faltava do encontro.

Com a noite a chegar e a iluminação no estádio a não aparecer, chegou-se ao ponto de que já era difícil para os jogadores verem a bola no terreno de jogo. Eis senão quando um livre marcado a 15 metros da baliza dá em golo... Um frango, como se diz na gíria. A bola passou pelas mãos do guardião, o nosso Adérito, e anichou-se nas redes. Estava assim feito o golo do empate do Barcelona.

Depois deste jogo contra o Barcelona, os Luso-Canadianos tinham outro jogo marcado para o dia 16 de janeiro com uma seleção presidencial. Infelizmente o desafio aprazado não teve lugar por falta de condições, que não foram especificadas.

Com esta digressão, o dirigente Simão Mateus Mendes ganha uma boa experiência e já pensa por isso voltar no final do próximo verão, agora com uma seleção que possa competir com qualquer clube da Primeira Divisão de Haiti.

Resta-nos agradecer ao Luciano Gidari, da Campeã, Supernova de Repentigny, Carlos Moleirinho e Lata, do Café Central, pelo apoio e patrocínio que proporcionaram esta feliz digressão.

* Texto facultado por um dos responsáveis da digressão ao Haiti.

Desporto
O dirigente Simão Mateus Mendes, juntamente com o treinador português Luís Timóteo, levou ao Haiti uma seleção de futebol sénior para fazer dois jogos amigáveis.
Futebol.doc
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021