logo
rss  Vol. XVI - Nº 256         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 01 de Março de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Bilhete de Lisboa

 

Por Filipa Cardoso

Indústria de calçado

 

portuguese_shoes

A moda é cada vez mais dirigida à juventude. Há contudo um acessório da moda que, se de boa qualidade, dá sempre um toque de classe a qualquer «toilette», não importa a idade. Estou-me a referir aos sapatos.

Portugal tem vindo a desempenhar um papel de relevo na indústria do calçado. As exportações portuguesas, neste setor, cresceram cerca de 19% no primeiro semestre de 2011. Um dos seus maiores investimentos é na participação em feiras e em campanhas publicitárias. Na última feira de Milão, em setembro passado, estiveram presentes mais de 80 marcas portuguesas, responsáveis por cerca de 6 mil postos de trabalho.

Como curiosidade não resisto a dizer que, consultando estatísticas, por cada dez pares de sapatos comprados por uma mulher o homem compra somente um par.

De realçar que as empresas portuguesas de calçado criaram para cima de 200 marcas nos últimos 5 anos.

Pelas designações dificilmente se suspeita da origem portuguesa, que lhes está associada, do tipo Swear, Dean, Chibs, Eject Shoes, Gold Mud, Xuz, Fly London, Gino B, entre muitas outras.

A marca de calçado XUZ nasce da ideia de retomar as origens. A sua coleção é composta por socos de madeira, feitos por pauzeiros (carpinteiro que prepara os paus para tamancos/socos), verdadeiros artesões, ainda a trabalharem no norte do País.

A gama Fly London, do Grupo Kyaia, implantada em São João da Madeira, recebeu um dos prémios de 2011, da Retail Technology Europe Awards, pelo projeto ShoeID - dispositivo tecnológico que incorpora um chip inteligente que permite ao cliente visualizar-se, em tempo real, virtualmente, em ruas de Londres, Tóquio ou Nova Iorque.

A marca COHIBAS com o slogan «caminhe com a gente» (walk with us) desenvolveu um serviço personalizado de pós-venda.

Gostaria também de salientar o nome de Luís Onofre que é, sem dúvida, um grande embaixador do calçado nacional. Este designer, que fundou a sua própria marca em 1999, produz anualmente cerca de 24 mil pares de sapatos. Diz ter uma carteira de clientes famosos, como a Princesa Letícia, Michelle Obama, Paris Hilton, entre outros.

A campanha desenvolvida pela APICCAPS - Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele, e seus Sucedâneos [www.apiccaps.pt] para este ano tem a designação «The Sexiest Industry in Europe» que promete quebrar tabus e despertar sentimentos.

O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021