logo
rss  Vol. XIV - Nº 250         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 23 de Janeiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Música:

Portugueses The Gift atuam em outubro nos EUA e Canadá

 

the_gift

Lisboa - Os portugueses The Gift atuam em outubro nos Estados Unidos da América e no Canadá, pouco depois do lançamento do último trabalho de estúdio do grupo, «Explode», nos mercados da América do Norte, anunciou hoje a banda.

O primeiro concerto da banda de Nuno Gonçalves e Sónia Tavares em terras do Tio Sam está marcado para 07 de outubro no festival de música Culture Colide, que decorre entre os dias 05 e 09 em Los Angeles.

A 11 de outubro a banda atua a Chicago, no Double Door, a 14 em Nova Iorque, no Le Poisson Rouge, e a 16 em Cambrige, no TT The Bear's Place.

Pelo meio, no dia 12, os The Gift têm um espetáculo no Lee's Palace, em Toronto, no Canadá.

A banda de Alcobaça assinou contrato, em julho, com a agência norte-americana de música alternativa e independente Billions. O contrato foi assinado depois da atuação no Bowery Ballroom, em Nova Iorque.

Além de The Gift esta agência conta no seu catálogo com, entre outros, os Beach House, Beirut, Death Cab for Cutie, Fleet Foxes, Nick Cave, Vampire Weekend, Sufjan Stevens e os Arcade Fire.

O último trabalho de estúdio dos The Gift, «Explode», é lançado no dia 27 de setembro nos mercados da América do Norte.

A edição nos Estados Unidos e no Canadá estará a cargo da La Folie Records, a editora da banda e terá distribuição digital pela Ioda e será levado às lojas pela distribuidora discográfica Spindle.

Antes de rumarem aos Estados Unidos, os The Gift têm agendados vários concertos em território nacional, assim como uma atuação, a 23 de setembro, no festival Rock in Rio, no Rio de Janeiro, Brasil.

O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020