logo
rss  Vol. XIV - Nº 250         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 09 de Julho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Mike Ribeiro em Ste-Thérèse

Em Dallas para ficar?

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

Fomos convidados para irmos até Ste-Thérèse assistir a um jogo entre as equipas da Associação Portuguesa e do Mike Ribeiro. Isso aconteceu num domingo do passado mês de agosto. O dia estava de muito sol e por isso mais apetecendo um pulo para a piscina caseira do que aceder ao convite do Jorge Costa (Fragoso), o presidente daquela associação. Mas como não aceder ao convite do Jorge, sobretudo quando estava em questão confraternizar com o Mike?

 

mike ribeira + uma
Mike Ribeiro em boa companhia
Foto: LusoPresse

A primeira surpresa quando chegámos a Ste-Thérèse foi saber que o «jogo» em questão não era, como deduzimos erroneamente, de futebol, mas sim de «balle molle». A segunda surpresa foi que, uma vez iniciado o «confronto», vimos que a formação do Mike era constituída por familiares seus, desde um cunhado, ao pai. Mais surpreendente ainda foi verificar que os dois filhos do Mike também eram jogadores, isto apesar da baixa idade - na casa dos 10 anos!

Com algumas pessoas presentes, quase todas amigas ou familiares dos improvisados jogadores, consta que o resultado foi muito equilibrado, com o jornalista a não ligar aos seus números, pois mais atento estava ao convívio do que a outra coisa. Mas que vimos alguns lances interessantes, lá isso vimos, com o Mike Ribeiro, nomeadamente, a demonstrar por que é um atleta mais completo do que todos os outros. Deu para ser profissional de hóquei no gelo, onde aos 30 anos arrecada cinco milhões de dólares por ano sob as cores do Dallas, equipa da cidade do mesmo nome, situada no rico Estado do Texas. Mas podia, a esta hora, estar a jogar no Impacto, ou, quem sabe, numa das grandes equipas de futebol dos Estados Unidos, como, precisamente, o Dallas!, que é o atual vice-campeão dos USA... É que o Mike Ribeiro, diz quem sabe, nasceu para ser um atleta de alto nível, enveredasse pela modalidade desportiva que enveredasse. A reforçar esta ideia diremos que o Mike também podia ter sido jogador de basebol, já que gosto e capacidade não lhe faltavam...

Depois da «jogatana», realizada a poucos minutos de automóvel da Associação Portuguesa, todos os 

mike ribeiro + pai e filhos
Mike Ribeiro com os filhos e o pai

participantes e seus acompanhantes se dirigiram para casa do presidente Jorge Fragoso, onde houve lugar um piquenique no quintal. Durante mais de uma hora comeu-se e bebeu-se com todo o à vontade, graças à grande hospitalidade do Jorge, sua esposa e filhos.

Noutro plano e ainda no quintal do Jorge, o jornalista teve oportunidade de discutir o futebol do passado, principalmente de São Miguel, com Alberto Ribeiro (pai do Mike), vulgo Rasgar-Mar, como era mais conhecido nos Açores enquanto jogador de futebol, e Guilherme Costa (pai do Jorge), também conhecido por Fragoso. Se bem que atletas de épocas diferentes, deu para perceber o papel de destaque que cada um teve nas equipas que representaram: Guilherme Fragoso e Norberto Aguiar, no Clube Operário Desportivo, e Rasga-Mar, no Marítimo.

Já no fim do convívio, que leva alguns anos de efetividade, segundo nos disseram, Mike Ribeiro ainda teve tempo para falar com o jornalista sobre a sua carreira que, diz, «está a decorrer muito bem». Que de Montreal tem saudades dos amigos e da família, recusando ser adepto dos Canadianos. «Fui fã dos Canadianos até sair da equipa. Hoje a minha equipa é o Dallas!», exclamou sem hesitar. E quando lhe perguntámos se, no fim da carreira viria para Montreal, onde tem casa, aliás, Mike Ribeiro não tem tantas certezas ao dizer que «estou muito bem em Dallas. Gosto da cidade, da equipa e das suas gentes. Neste momento não penso regressar. Mas com o tempo não sei. Quando acabar a minha carreira, que espero ainda demore alguns anos, pode ser que mude de ideias. Para matar saudades de Montreal e da minha família, dos meus pais, venho cá pelas férias. Além disso, eles também me visitam. Daí que o meu regresso a Montreal não esteja neste momento no meu horizonte».

 

mike ribeiro equipa
Mike Ribeiro com a equipa

Da sua relação com as coisas portuguesas, tirando naturalmente a família, Mike Ribeiro diz-nos que sempre que pode dá um salto a São Miguel, onde tem uma irmã, acrescento nosso.

A despedida é feita com um até breve e com um «olá para a Ludmila e Petra», nossas filhas, com quem cresceu.

Nota: Pusemos a hipótese ao Mike de vir à festa de abertura dos 15 anos do LusoPresse no dia 26 de novembro próximo, onde estará presente, nomeadamente, o grande jogador Pauleta. Agradecendo primeiramente o convite, a resposta veio da seguinte forma: se estiver lesionado ou disponível, certamente que terei todo o gosto em aceitar o convite.

O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020