logo
rss  Vol. XV - Nº 243         Montreal, QC, Canadá - sexta-feira, 22 de Janeiro de 2021
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Prémio de fotojornalismo

Nelson Aires foi o grande vencedor

 

nelsonaires
Nelson Aires é o grande vencedor do Prémio de Fotojornalismo Estação Imagem/Mora

Mora, Évora - Uma reportagem sobre um caso de «bullying» numa escola de Mirandela garantiu hoje ao fotógrafo Nelson Aires a conquista do principal galardão do Prémio Internacional de Fotojornalismo Estação Imagem/Mora, vencendo igualmente na categoria Série de Retratos.

O fotojornalista argentino Walter Astrada, presidente do júri deste prémio, destacou que o trabalho de Nelson Aires, «feito ao longo do tempo, acompanhando um tema noticioso», mostra «uma visão pessoal do fotógrafo», ao mesmo tempo que, «desde o princípio, dá a entender tratar-se de um assunto importante».

«Com esta escolha, o júri pretende mostrar que, cobrindo matéria noticiosa, também é possível criar uma história completa, bem editada e com um estilo pessoal. O trabalho vencedor mostra que, se o fotógrafo for perseverante, vai conseguir sempre montar uma boa história», sublinhou.

Os vencedores da segunda edição do Prémio Internacional de Fotojornalismo Estação Imagem/Câmara Municipal de Mora foram anunciados numa cerimónia realizada no auditório municipal daquela vila alentejana.

A iniciativa, dedicada unicamente à reportagem, é promovida pelo município local e pela associação Estação Imagem, com sede em Mora e dedicada ao estudo e promoção da imagem, sobretudo da fotografia documental.

O concurso, com outras seis categorias, além do galardão principal, estreou-se em 2010 e, nesta segunda edição, a organização recebeu 164 inscrições de fotojornalistas, que submeteram 462 reportagens, num total de 4 968 fotografias.

Nelson Aires foi também o vencedor da categoria Série de Retratos, com «Bairro da Estação», sendo premiados ainda Tiago Miranda, pela reportagem «Retratos de um Despedimento», e Daniel Rocha, com «Candidatos Presidenciais», no segundo e terceiro lugar, respetivamente.

Na categoria de Notícias, o primeiro classificado foi Enric Vives Rubio, por uma reportagem sobre a Madeira, o segundo foi Nelson Garrido, com o trabalho «Papa pela TV», e o terceiro foi Carlos Palma, por «Kingdom of Empty Dreams».

O primeiro lugar na categoria de Vida Quotidiana coube a José Carlos Carvalho («Mãe entre Muros»), sendo ainda premiados António Pedro Santos («Campismo»), em segundo, e Augusto Brázio («Cova da Moura»), em terceiro.

Este último fotojornalista conquistou a categoria Ambiente, com a reportagem «Natureza», tendo o júri distinguido apenas outro fotógrafo, com o segundo prémio: Valter Vinagre, com o trabalho «Animais de Estimação».

Arte e Espetáculos foi outra das categorias que apenas teve dois premiados, com Artur Machado («Paredes de Coura») a liderar, seguido de Martim Ramos «Mais que a Vida», enquanto a categoria de Desporto teve um único galardoado, Leonel Moura, pela reportagem «Guerreiros do Norte».

Além de todas estas reportagens distinguidas, foi ainda atribuída a Bolsa Estação Imagem 2011 a Paulo Alegria, que propôs desenvolver um trabalho intitulado «Cultura Magra».

O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2021