logo
rss  Vol. XV - Nº 241         Montreal, QC, Canadá - sábado, 08 de Agosto de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima

Média:

Governo dos Açores lança Prémio de Jornalismo Comunidades

 Ponta Delgada - O Governo Regional dos Açores apresentou o Prémio de Jornalismo Comunidades, que pretende divulgar as comunidades açorianas espalhadas pelo mundo, mas também a nova realidade do arquipélago aos que o abandonaram para seguir a vida no estrangeiro.

"Existe um défice de conhecimento sobre a situação atual dos Açores nas nossas comunidades emigrantes, onde ainda prevalece muito a imagem dos Açores que deixaram há décadas", afirmou o secretário regional da Presidência, André Bradford, frisando que "é preciso atualizar essa imagem".

Nesse sentido, esta iniciativa pretende "projetar a imagem dos Açores de hoje", uma região onde vivem imigrantes de 88 nacionalidades diferentes, que, segundo Graça Castanho, diretora regional das Comunidades, é uma "referência internacional" ao nível da integração dos imigrantes.

"Os Açores de hoje já não têm nada a ver com o imaginário de muitas famílias que deixaram o arquipélago há décadas", frisou.

Por outro lado, André Bradford salientou também a importância deste prémio de jornalismo para "promover um conhecimento aprofundado do papel das comunidades açorianas, que têm excelentes exemplos de sucesso de integração e preservam a ligação histórica aos Açores".

"Este prémio é um estímulo à reportagem, ao jornalismo que vai mais longe, onde é mais evidente o papel social do jornalismo", afirmou.

A originalidade, a criatividade, a qualidade da pesquisa e o impacto provocado pelo trabalho jornalístico são alguns dos critérios de avaliação dos trabalhos candidatos, que devem ser publicados entre 1 de janeiro e 31 de outubro e terão que ser entregues até 11 de novembro.

O prémio está dividido em três categorias, sendo atribuídos 2.000 euros ao vencedor de cada uma delas.

As categorias Açores Emigrante e Açores Imigrante são abertas a jornalistas residentes em Portugal, abrangendo trabalhos publicados em órgãos de comunicação social do país que promovam um melhor conhecimento do fenómeno migratório e contribuindo para a melhor integração dos emigrantes açorianos nas comunidades de acolhimento e dos imigrantes nos Açores.

Por outro lado, a categoria Comunidades Açorianas destina-se apenas a jornalistas residentes junto das comunidades de emigrantes açorianos nas Bermudas, Brasil, Canadá, EUA, Havai e Uruguai.

Nas três categorias podem ser apresentados trabalhos nas áreas da imprensa (escrita e digital), rádio, televisão e fotojornalismo.

O tempo no resto do mundo

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020