logo
rss  Vol. XV - Nº 241         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima

Na Freguesia do Plateau Mont-Royal

Aumento de imposto injusto!

Fernando Pires

Por Fernando Pires

Já lá vão quatro semanas que os residentes do Bairro Mile End, no Plateau, não receberam aviso de receção do Senhor Gérald Tremblay, presidente da Câmara Municipal de Montreal, da carta que lhe foi enviada pelo grupo "Le Mile End pour tous et toutes", de residentes da freguesia, descontentes com mais um aumento de imposto predial ("taxas") injustificado.

Portanto, não é apenas só um residente que se queixa, mas 160, numa cidade em que a Vila de Montreal pretende guardar os cidadãos. Ora tanto Montreal, por razões económicas, como o governo do Quebeque por razões linguísticas, ambos se queixam que os filhos dos emigrantes não aprendem o francês! Que garantias substanciais oferecem estes dois governos - Montreal e Quebeque - para que os residentes da ilha de Montreal não saiam de Montreal? Se os residentes francófonos voltam as costas a Montreal por causa do aumento do imposto predial, como poderão os filhos dos emigrantes aprender francês sem um meio ambiente que lhe proporcione isso? Como podem os filhos dos emigrantes aprender francês sem um meio ambiente de integração de crianças de língua maternal francesa?

Os residentes do Mile End no Plateau não são todos ricos, há aqui muitos residentes com salários baixos e até muitos assistidos sociais.

A Senhora Claudine Schirardin, que reside e trabalha na freguesia há 28 anos, é um exemplo de residente exemplar, mas agora, questiona-se se não deve deixar Montreal, dado que o aumento dos impostos é exagerado, não sabendo se será capaz de os pagar, e guardar a sua casa.

A Senhora Claudine diz-nos, também, que gosta de viver aqui porque as pessoas são amáveis, gosta da convivência social e multicultural do bairro. No entanto, não para de lutar, queixando-se do aumento de 12% por cento da "compte de taxes" para um duplex, que lhe foi atribuído. De modo que os proprietários do Mile End se sentem limitados pela lei quando tiverem que aumentar o aluguer aos seus inquilinos para compensar o aumento do imposto predial, imposto pelo Senhor Presidente da Câmara, Gérald Tremblay.

Está em ação um grupo de residentes da freguesia, que contesta o aumento de 51%, enquanto que a média do aumento é apenas de 35%. Um grupo de trabalho recomendado pelo conselho de freguesia do Plateau Mont-Royal em 2004, no seu relatório final, fez um apelo na altura, formulando como sugestão que: "a fim de limitar os impactos dos grandes aumentos de avaliação fiscal, dos quais tais aumentos acarretariam um aumento de impostos, particularmente aos que são proprietários, e que querem fazer da sua propriedade a residência principal a longo prazo neste bairro". Ora se a "Ville de Montréal", persiste em levar avante os aumentos injustos, isto só poderá dar asas aos especuladores que estão à espreita que os residentes vendam as suas casas. Claudine é reformada e como reformada tem medo de perder a sua casa e o meio ambiente da vizinhança que ela adora.

Dado que a "VILA" pagou para o estudo do grupo de trabalho acima mencionado, seria bom que ela escutasse agora dos residentes a realidade que vivem.

Para mais informações podem consultar: http://le-mile-end.blogspot.com

O tempo no resto do mundo

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020