logo
rss  Vol. XV - Nº 235         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 06 de Julho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowArquivos arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima

A partir de 2012

Jaime Gama quer que o Parlamento aplique o novo Acordo Ortográfico

Lisboa - O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, quer que o Parlamento aplique o novo Acordo Ortográfico a partir de 1 de janeiro de 2012, adotando o vocabulário do Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC).

assembleia da republica

Jaime Gama apresentou um projeto de deliberação com este objetivo, que foi agendado para a sessão plenária de 15 de dezembro, anunciou a porta-voz da conferência de líderes parlamentares, a deputada do PS Celeste Correia.

Segundo Celeste Correia, na conferência de líderes, o ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, informou que o Governo tenciona também apresentar uma iniciativa para aplicação do novo Acordo Ortográfico, que poderá ser debatida na mesma data.

No seu projeto de deliberação, Jaime Gama propõe que se decida que "a partir de 1 de janeiro de 2012 a Assembleia da República passará a aplicar a ortografia constante do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa em todos os seus atos legislativos e não legislativos, bem como nas suas publicações oficiais e instrumentos de comunicação com o exterior".

De acordo com a proposta do fundador do PS e antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, "o vocabulário da língua portuguesa a adotar pela Assembleia da República é o produzido pelo ILTEC, subsidiado pelo Fundo da Língua Portuguesa".

"Os documentos apresentados na grafia anterior ao Acordo, durante o período da moratória, serão transformados na nova grafia através da utilização de um 'software' específico de conversão de texto, o Lince, desenvolvido pela Fundação da Ciência e Tecnologia e disponibilizado gratuitamente", propõe o presidente da Assembleia da República, referindo que "este conversor foi produzido com base no vocabulário que será adotado e produzido pelo ILTEC".

Jaime Gama quer que os postos de trabalho no Parlamento sejam equipados "com um corretor ortográfico e um dicionário que reflitam as alterações da língua portuguesa decorrentes do Acordo Ortográfico" e que esteja disponível na intranet da Assembleia da República um "tutorial" que explique "as alterações linguísticas que irão ocorrer quando for adotado o novo acordo".

Para facilitar a conversão de texto para a nova grafia, o presidente da Assembleia da República propõe que a partir de março de 2011 a circulação de perguntas e requerimentos dos deputados, com exceção das respostas dos que são dirigidos à Administração Central, seja "unicamente eletrónica".

De acordo com Celeste Correia, a este propósito alguns partidos observaram que atualmente é mais demorado o processo por meio eletrónico do que fazer as perguntas e requerimentos da forma tradicional, utilizando o papel.

No seu projeto de deliberação, Jaime Gama refere que o novo Acordo Ortográfico "foi aprovado pela resolução da Assembleia da República n.º35/2008" e que "a Assembleia da República está vinculada a aplicar o Acordo Ortográfico entre o passado dia 17 de setembro e 13 de maio de 2015".

O tempo no resto do mundo

Acordo Ortográfico

Apesar das resistências encontradas na imprensa portuguesa em geral, o LusoPresse decidiu adoptar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa pelas razões que já tivemos a oportunidade  de referir noutro local.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.
 
Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020