logo
rss  Vol. XIII - Nº 234         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 01 de Junho de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Candidatura da Universidade de Coimbra

Destaque para a «vivência estudantil única»

 

 universidade de coimbra

Coimbra - A candidatura da Universidade de Coimbra (UC) a Património da Humanidade "apoia-se muito" na vivência estudantil, "património imaterial" que faz desta "uma cidade única, no panorama nacional e internacional", afirma, à agência Lusa, o reitor Fernando Seabra Santos.

A vivência e a cultura estudantis da Universidade de Coimbra, "a Associação Académica, o fado, a canção, as repúblicas de estudantes, enfim, todas as vivências de um património imaterial único - que é necessário compreender, acompanhar e preservar" - são pressuposto fundamental da candidatura.

 "É conhecido o percurso e a história desta universidade que tem 720 anos e, por isso, faz parte do grupo das primeiras universidades da Europa e, portanto, do mundo", acrescenta o reitor, referindo que este é, igualmente, outro dos aspetos relevados na candidatura da instituição a Património Mundial, que foi entregue na Comissão Nacional da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

A "associação do passado, do presente e do futuro" é, com efeito, uma constante do documento, com cerca de duas mil páginas, organizadas em sete dossiers, diz ainda, à agência Lusa, Seabra Santos.

Mas a candidatura também destaca "a vertente do património material, físico, que parte da constatação de um conjunto de edifícios, nomeadamente, mas não só, que tem estado à guarda da UC".

Seabra Santos refere, antes de mais, o Paço das Escolas, "um edifício com dois mil anos de ocupação ininterrupta, que começou por ser uma alcáçova islâmica, foi Paço Real" (onde, por exemplo, "nasceram os primeiros reis de Portugal" e se "realizaram as cortes de 1383") e onde, mais recentemente, a partir do século XVI, é a sede da Universidade de Coimbra.

São também merecedores de relevo a Capela da Universidade (século XVI), a Biblioteca Joanina ou a Torre da Universidade (ambas do século XVIII), além dos colégios jesuítas ou, por outro lado, o "notável conjunto dos colégios da Rua da Sofia", na Baixa da cidade.

Representando trabalho dos dois mandatos do reitor da UC (a eleição do seu sucessor está agendada para o início de 2011), o processo de "candidatura da Universidade a Património da Humanidade teve os seus primeiros momentos em julho de 2003", poucos meses, portanto, após a sua tomada de posse.

Quando a decisão da Unesco, sobre a classificação da UC, for anunciada ("em 2011 ou mesmo 2012"), Fernando Seabra Santos já não será reitor de Coimbra, mas "isso é pouco relevante", afirma.

Verdadeiramente importante, frisa, é que a candidatura será apresentada e que os trabalhos no terreno continuarão a ser desenvolvidos, de acordo com os respetivos programas e com as disponibilidades.

Trabalhos que passam, exemplifica Seabra Santos, pelo antigo Colégio de Jesus, onde, no Laboratório Chimico, já está concluída a primeira fase do Museu da Ciência, e pela Torre ou pela Via Latina, cuja requalificação foi distinguida, em 2009, com o prémio Europa Nostra.

Cultura
Coimbra - A candidatura da Universidade de Coimbra (UC) a Património da Humanidade "apoia-se muito" na vivência estudantil, "património imaterial" que faz desta "uma cidade única, no panorama nacional e internacional", afirma, à agência Lusa, o reitor Fernando Seabra Santos.
candidatura Universidade Coimbra.doc
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020