Edição  Texto

Ano  XIII - Nº 194 Montreal, 18 de Dezembro de 2008 Notícias e comentários da comunidade lusófona
ARTIGOS E COMENTÁRIOS
Tempos & Tempos
Crónica de Natal
Mensagem de Natal de Sexa
Editorial
Blindness
Mario Dumont
Mensagem do Natal e Horario das Celebracoes
O governo conservador

  Editor: Norberto Aguiar
  Director: Carlos de Jesus
  Meteo

Links Úteis

Teia Portuguesa



Carrefour Lusophone


Viragem.net
Páginas de Montreal

Saturnia
Primeira Página Outras Páginas

O Governo Conservador...

Quer mandar a Democracia canadiana para o Calendário Grego!

Por Fernando Pires

Enviar mail a Fernando Pires A ideologia deste governo é de tal maneira medíocre e mesquinha, que só cabe em saco roto. O governo do primeiro-ministro Sr. Harper é um entrave à pouca democracia a que os cidadãos canadianos têm direito.

Como é possível, que o partido deste governo, apenas com 37,6% do voto no parlamento, queira impor à maioria dos cidadãos que representam 60% da população, um poder autocrático, ridiculizando a democracia do país?

Segundo a oposição (apesar do chefe do governo dizer o contrário), o Sr. Harpear funciona com duas agendas. Uma para atirar poeira política aos olhos dos incautos, e uma outra, que guarda na manga, para enganar o bom povo.

Mas a autocracia e o autoritarismo, mesmo em liberdade vigiada, nunca pode calar direitos adquiridos de democracia, que foram a grande luta por um financiamento público para todos os partidos políticos, inspirada pelo grande democrata René Lévesque, no Quebeque, e introduzida no Parlamento de Otava pelo ex-primeiro-ministro Jean Chretien. O que acontece actualmente com este governo? Quer cortar os fundos de sobrevivência públicos aos outros partidos, com o pretexto de economizar e reduzir as despesas do Estado! Mas a musica é outra. A treta, seria, deixar os outros partidos descalços, para depois ele aplicar a sua doutrina de política fundamentalista, como pretexto de fazer frente à crise selvagem do capital, que actualmente anda pelas ruas da amargura.

Esta maneira de governar, não deixa de ser novidade, para qualquer cidadão informado e avisado, da moléstia da qual sofre o neoliberalismo do governo do Sr. Harper.

Como muito bem o afirma o jornal Le Devoir (29/11/2008) nas suas páginas: «os conservadores do Sr. Stephen Harper, sempre foram contra o financiamento dos partidos políticos, dinheiro dos fundos públicos». O partido conservador do Sr. Harper está-se nas tintas para a crise mundial (mesmo se ele nas cimeiras dos 8 e 20 países mais desenvolvidos do planeta se comprometeu a colaborar), ele faz absolutamente o contrário daquilo ao qual se comprometeu.

Enquanto que, actualmente, mesmo os Estados Unidos e a Europa investem fundos do Estado para salvar a crise mundial, o Sr. Harper faz totalmente o contrário; o que lhe interessa é o poder e o seu partido conservador.

A ideologia deste governo é de tal maneira medíocre e mesquinha, que só cabe em saco roto.

O cheiro anti-socialista do qual este governo faz eco, denunciando a coligação do NPD com o PLC, confirma a consanguinidade de irmão siamês com o conservantismo fundamentalista dos Estados Unidos.

Cabe agora aos partidos da oposição, de fazer o seu dever, respeitando a democracia, não desviando dos seus projectos, de mostrar que é capaz de governar de uma outra maneira estando à escuta dos cidadãos. Para isso, espera-se que o chefe do Bloco, Sr. Gilles Duceppe, ponha à prova o seu progressismo, não apoiando a conta gotas as leis de carácter progressista e, que evite de dizer, que o Sr. primeiro-ministro Harper se inspirou do ideal de René Lévesque, como recentemente o afirmou. Este elogio ao primeiro-ministro é uma ofensa ao ex-primeiro-ministro do Quebeque (mesmo que seja dito em forma de metáfora)?

Se tal fosse o caso, não seria preciso actualmente o seu reforço como oposição na coligação.

«Quando na República, o povo em corpo de guarda, tem o soberano poder, é uma Democracia, no momento em que o poder está entre as mãos de uma parte do povo, isso chama-se uma aristocracia”

Montesquieu: O Espírito das Leis, Clássicos Larousse.

Montreal, 1/12/2008.

Montreal,Qc, Canadá


Copyright 2004-2006 LusoPresse
All copyrights acknowledged. All rights reserved.