Edição  Texto

Ano  XII - Nº 185 Montreal, 17 de Julho de 2008 Notícias e comentários da comunidade lusófona
ARTIGOS E COMENTÁRIOS
Ensaio para a Lei da Paridade no CCP
Notas de viagem
Como Definir um País Democrático
Editorial
Olho Comunitário

  Editor: Norberto Aguiar
  Director: Carlos de Jesus
  Meteo

Links Úteis

Teia Portuguesa



Carrefour Lusophone


Viragem.net
Páginas de Montreal

Saturnia
Primeira Página Páginas Interiores
Enviar mail a Norberto Aguiar

No âmbito do protocolo de geminação de 1994

«Mairesse» Sylvie Surprenant em Lagoa, no mês de Agosto

Por Norberto Aguiar









Sainte-Thérèse – Há tempos, o LusoPresse foi informado que a presidente da Câmara Municipal de Ste-Thérèse, Sylvie Surprenant, visitaria o Concelho de Lagoa, na ilha de S. Miguel, este Verão, correspondendo a convite feito pelo presidente daquela autarquia açoriana.



Por que se confirmou aquela informação, o nosso jornal decidiu demandar a Ste-Thérèse para, junto da pessoa visada, saber que assuntos a levam à Lagoa, no próximo mês de Agosto – de 7 a 21, inclusivamente.

Um primeiro encontro esteve marcado para a tarde de quarta-feira, dia 9 de Julho, mas um compromisso de última hora da presidente fez com que a entrevista com a autarca teresina fosse transferida para a manhã (11h00) do dia seguinte (quinta-feira, dia 10). A simpatiquíssima Stéphanie Raymond, braço-direito da «mairesse», foi quem se encarregou de todos os pormenores relacionados com a entrevista.

O convite

«Como sabe, o «maire» João Ponte esteve cá em fins de Junho, princípios de Julho de 2006. E voltou em 2007. Nessa altura, ele participou numa festa em Montreal, na qual eu também marquei presença. Para além disso, «Monsieur» Ponte tomou parte numa reunião do Comité Ste-Thérèse/Lagoa organizada por nós, onde se discutiram vários assuntos relacionados com o intercâmbio entre as duas câmaras. Foi aí que apareceu, pela primeira vez, a possibilidade de eu visitar a Lagoa, em 2008, na medida em que já naquela altura se falava na possibilidade de ser inaugurado um monumento em honra de náufragos da Freguesia de Água de Pau. Agora, posso confirmar que o convite chegou e que partirei para os Açores no próximo dia 7 de Agosto». E antes que avançássemos para outra pergunta, Sylvie Surprenant logo adiantou que «o meu regresso será a 21, também de Agosto, por que vou ficar mais alguns dias em São Miguel. Mas neste caso, especifica ela, em visita privada, pois o meu companheiro é oriundo de São Miguel, de Vila Franca do Campo».

Para quem ainda não saiba, Ste-Thérèse e Lagoa são localidades geminadas desde 27 de Junho de 1994, embora o primeiro contacto nesse sentido tenha sido feito um ano antes. Lembramo-nos como se fosse hoje. Organizámos, com alguns amigos, uma digressão de futebolistas veteranos aos Açores. Pedimos ao «maire» de então, Senhor Elie Fallu, que viesse connosco. Ele «exigiu» um convite de Lagoa... E tudo deu certo! (Repetiremos a história completa noutra ocasião.)

Então, a partir daí, já houve várias trocas entre os dois municípios. Talvez pouco ainda para a ambição dos mais entusiastas nesta ligação que já deu, para os dois lados – também aqui se contará mais tarde a história toda! – duas praças, uma na Lagoa – Praça de Ste-Thérese – e outra em Ste-Thérèse – Place de Lagoa. Por sinal, em ambas as localidades os espaços escolhidos foram (são) muito bonitos.

É deste modo que a própria Sylvie Surprenant já esteve nos Açores, onde chefiou uma das várias delegações de estudantes que já atravessaram o Atlântico. Para lá, mas também houve para cá. De resto, é ainda a «mairesse» de Ste-Thérèse que nos diz que «levo na manga algumas ideias para discutir com os colegas de Lagoa. Uma delas, a exemplo do que já fazemos há anos (desde 1993) com Annecy – cidade francesa também geminada com a cidade nortenha – é a possível troca de estudantes para trabalharem no Verão, ao mesmo tempo que ganharão experiências várias, como a da língua, por exemplo. A possibilidade de um colóquio económico, uma maior interligação no domínio da cultura, também faz parte da minha lista. Aliás, já cá estiveram alguns grupos musicais e de folclore. De cá para lá esteve de pé a possibilidade do grupo folclórico «Virons-là» ir até à Lagoa. Mais houve dificuldades de última hora que fizeram com que essa ideia ficasse para um futuro próximo», diz-nos ainda Sylvie Surprenant.

A conversa com a presidente de Ste-Thérèse era para ser breve. No entanto, as questões iam aparecendo e, colocadas, iam obtendo respostas. Daí que fossemos continuando até ao momento de ela alegar outro compromisso. E como o tempo que nos tinha sido acordado já ultrapassava os limites...

«A minha presença em Lagoa, como já disse antes, tem a ver com a inauguração do monumento em Água de Pau, no dia 15 de Agosto. Depois haverão reuniões entre nós. Discutiremos assuntos de interesse comum na certeza de que, depois, eles possam ser implementados», reforçou a «mairesse» de Ste-Thérèse, à frente da câmara vai para quatro anos, isto depois de ter sido vereadora no reinado (18 anos) de Elie Fallu.

No regresso a casa, Sylvie Surprenant prometeu dar-nos conta das suas diligências junto dos autarcas lagoenses.







Copyright 2004-2006 LusoPresse
All copyrights acknowledged. All rights reserved.