logo
rss  Vol. IX - Nº 129         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

TRAJECTOS DE PORTUGAL

Sondagem dá vitória a Cavaco Silva

Vítor Carvalho

Por Vítor Carvalho

De acordo com uma sondagem da responsabilidade do Expresso-Sic Renascença/Eurosondagem, realizada entre os dias 12 e 14 de Dezembro, Cavaco Silva será o próximo presidente da República Portuguesa.

Segundo o estudo, feito a pouco mais de um mês das eleições para a presidência da República (que terão lugar a 22 de Janeiro de 2006), Cavaco Silva recolhe a intenção de voto de 55,5% dos portugueses, contra 20,4% para Mário Soares, 12,5% para Manuel Alegre, 5,7% para Jerónimo de Sousa e 4,8% para Francisco Louça.

A manter-se esta intenção de voto, o recurso a uma 2.ª volta, entre os dois candidatos mais votados no escrutínio de 22 de Janeiro, deixará de ser necessário.

Com efeito, segundo a Constituição da República Portuguesa, desde que um dos candidatos obtenha 50 por cento ou mais de votos na 1.ª volta, esse será o candidato imediatamente eleito, isto é, fica logo encontrado o presidente da república, pelo que, consequentemente, torna-se desnecessária a realização da 2.ª volta.

Sendo certo que ainda falta muito caminho a percorrer até 22 de Janeiro, e sendo também de esperar que os candidatos nesta altura «aparentemente derrotados» venham a intensificar esforços para inverterem a intenção de voto revelada pela presente sondagem, parece de todo claro que o já longo período de pré-campanha não alterou substancialmente o que sempre se apresentou como a realidade mais objectiva: a direita inteiramente mobilizada num único candidato, Cavaco Silva; a esquerda tradicional dividida entre quatro candidatos

E o que até à data se tem revelado como factor mais interessante, mas insípido e insuficiente no que concerne à conquista de votos a Cavaco Silva, tem sido o despique verbal, por vezes agressivo e azedo, entre Manuel Alegre e Mário Soares, deixando transparecer que os seus pontos de honra e estratégia para a 1.ª volta são alcançar o 2.º lugar, com vista à refrega da 2.ª volta com Cavaco Silva.

Porém, não parece que os resultados desta sondagem sejam reveladores de o virem a conseguir, tendo em conta que não manifestam qualquer tendência em inverter o que todas as anteriores sondagens já revelavam, ou seja, a vitória e eleição de Cavaco Silva como presidente logo no acto eleitoral de 22 de Janeiro.

A Mário Soares, esta sondagem, no entanto, terá vindo dar algum ânimo: é que este foi o primeiro estudo que o colocou à frente de Manuel Alegre.

Será que ainda vai a tempo de recuperar terreno e eleitorado suficiente para obrigar Cavaco Silva à 2 ª volta?

Afigura-se ser este o maior, senão exclusivo, atractivo destas eleições.

Mundial Futebol de 2006

Ditou o sorteio realizado em Leipzig, que Portugal, México, Angola e Irão compõem o Grupo D da fase final do Mundial de Futebol de 2006, que se disputará na Alemanha, de 9 de Junho a 9 de Julho.

O primeiro jogo de Portugal terá lugar no dia 11 de Junho, quarta-feira, em Colónia, contra Angola, que participa pela 1.ª vez numa fase final do campeonato Mundial.

O segundo jogo disputar-se-á em Frankfurt, no sábado, 17 de Junho, contra o Irão, que regista a terceira participação do país asiático num mundial de futebol, depois das presenças nos mundiais de 1978 e 1998.

O terceiro e último desafio da fase de grupos opõe Portugal e México, no estádio de Gelsenkirschen, quarta-feira, dia 21 de Junho.

Perante o que ditou o sorteio, as expectativas de Portugal poder passar com êxito aos oitavos-de-final são, aparentemente, mas com inteira legitimidade, excelentes, por diferentes ordens de razões: o potencial da nossa selecção, os adversários que lhe calharam em sorte, a ordem de disputa dos jogos e, não menos considerável, a certeza de que muitos portugueses, sobretudo emigrantes radicados na Alemanha, serão um estímulo presente nos estádios onde Portugal se apresenta.

Dizíamos que, aparentemente, Portugal tem todas as condições para passar, no mínimo, aos oitavos de final. Aliás, exigir isso, ainda que o sortilégio do futebol dite, tantas vezes, surpresas de todo inesperadas, não é mais do que reafirmar a confiança na qualidade da nossa selecção: treinadores, jogadores e federação.

Depois, dando acolhimento à natural e teórica supremacia de Portugal relativamente aos seus adversários, sem que tal ideia represente menosprezo e menos respeito pelo seu futebol, acredita-se que o apadrinhamento a Angola será feito com golos e uma vitória, a abrir caminho para maior tranquilidade no segundo jogo com o Irão, porventura menos atractivo e seguro, porque menos conhecido o seu potencial, e depois se finalizar essa primeira fase com o México, o cabeça de série do grupo, que regista a sua décima segunda presença em Mundiais de Futebol.

Porventura, este último jogo, o que seria de todo ideal, pode ser apenas, tanto para Portugal como para o México, o jogo para definir os 1.º e 2 º classificados do grupo. E se assim for, quererá dizer que o resultado servirá para escalonar qual deles irá encontrar os dois primeiros do Grupo C (teoricamente Argentina e Holanda?).

O Mundial de 2006 está já aí à porta. Portugal está incluído num grupo teoricamente acessível, que manifestamente se apresenta capaz de nos abrir as portas à fase dos oitavos-de-final; o seleccionador Luís Filipe Scolari vai com toda a certeza querer repetir êxitos alcançados pelo Brasil e Portugal; os portugueses acarinham a sua selecção e os jogadores sabem que podem contar com o apoio dos seus compatriotas na Alemanha e em Portugal.

De certeza que ninguém vai querer repetir os Mundiais do México (1986) e Coreia/Japão (2002).

O Inglaterra 66 está mais próximo do que valemos, queremos e podemos.

Europeu de Sub-21 em Portugal

Portugal vai organizar o Campeonato Europeu de Sub-21, assim decidiu o Comité Executivo da UEFA, em Nyon, na Suíça, quinta-feira passada.

A competição vai realizar-se de 25 de Maio a 6 de Junho de 2006, tendo por palco os estádios de Braga, Guimarães, Barcelos, Aveiro, Águeda e, ainda, o estádio do Bessa. Além disso, se Portugal for à final, esta, muito provavelmente, acontecerá no Estádio do Dragão.

Além de Portugal, o n.º 1 do ranking europeu da categoria, mercê da sua extraordinária fase de apuramento com 11 vitórias e um empate, as selecções presentes nesta fase final são Itália, Alemanha, França, Sérvia, Ucrânia, Dinamarca e Holanda.

A atribuição da organização desta prova, uma das mais importantes competições europeias de selecções, à Federação Portuguesa de Futebol, depois do Europeu 2004 e da Final da Taça UEFA, para além de colocar Portugal no roteiro dos grandes eventos desportivos mundiais, vem demonstrar mais uma vez a confiança do organismo do futebol europeu na Federação Portuguesa de Futebol e reconhecimento pelos portugueses e pela sua paixão pelo Futebol.

Depois das derrotas no Euro 2004 e da Taça UEFA, que venha o Europeu de Sub-21, para ganhar!

Portugal
De acordo com uma sondagem da responsabilidade do Expresso-Sic Renascença/Eurosondagem, realizada entre os dias 12 e 14 de Dezembro, Cavaco Silva será o próximo presidente da República Portuguesa.
Trajectos de Portugal.doc
 
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020