logo
rss  Vol. IX - Nº 129         Montreal, QC, Canadá - quinta-feira, 29 de Outubro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

No Restaurante Triângulo

Natal para jovens jogadores portugueses

Futebolistasjovens.jpg

Foi a convite de António Silva, co-proprietário do Restaurante-Bar Triângulo Português, que assistimos à Festa de Natal da equipa de futebol do Eagles U-16 AA, da Associação Desportiva Pompei/St-Michel, que teve lugar nos primeiros dias deste mês de Dezembro. Na festa em questão pudemos dialogar com vários elementos da equipa, principalmente com o seu treinador, o português Alfredo Soares.

Primeiramente houve lugar o jantar, preparado pelo próprio António Silva que, como todos sabem, é sócio do Delfim Catalão no Triângulo. António Silva é ainda o pai do Tiago Silva, jovem jogador do Eagles e que no dizer do técnico tem qualidades para ir longe no futebol. O repasto foi agradável pelo convívio, e também pela ementa, que andou à volta da galinha grelhada, dos camarões, etc. Depois, por altura da sobremesa e do café, houve tempo para o jornalista entrevistar o treinador e falar com alguns dirigentes, como no caso do Gil Couto, antigo presidente da Associação Pompei, que é um dos bons organismos desportivos da cidade. Esta associação é de cariz italiano, embora conte com a presença de muita gente de outras comunidades, como é o caso da portuguesa.

FutebolistasJovesn.jpg

Natural da Covilhã, Alfredo Soares abalou em direcção ao Sul com a idade de 12 anos, estabelecendo-se, com a família, em Almada. Aqui jogou no Cova da Piedade, equipa que chegou a andar pela antiga Segunda Divisão nacional. Casou (é viúvo há anos) e emigrou para o Canadá, onde chegou em 1971. Já nesta terra nasceu-lhe um filho (casado) e conseguiu organizar o seu «pé-de-meia». O futebol continuou-lhe nas entranhas. Jogou e chegou a treinador, dedicando-se quase exclusivamente ao futebol jovem. Quase, por que, como diz, «cheguei a ser o director-geral da Associação para o futebol. Mas vi que não era aquilo que queria. O contacto com a bola e com os jovens, onde ainda podemos dar conselhos e moldá-los à nossa maneira, é que é o meu domínio». Da sua actividade como técnico – tem o curso de 3° grau –, Alfredo Soares diz que o que mais o seduz é saber que pode ajudar os jovens a evoluírem a nível técnico, mas também como homens. Dos jogadores que dirige, fala com entusiasmo de cada um deles, mas sempre demonstrando um carinho especial pelos portugueses da equipa. «Só gostava que os portugueses tivessem mais garra. Que levassem o futebol mais a sério porque capacidade técnica têm eles. E deu-nos o exemplo do Tiago Silva, extremo ou médio direito, de 15 anos. «O pai quer mandá-lo para Portugal, por algum tempo. Penso que irá para Braga. E eu acho bem porque o miúdo tem talento», diz o treinador com entusiasmo. No entanto, Alfredo Soares não deixa de não dizer que «ou é agora ou então já será tarde». Esperemos que o António Silva, que é naturalmente o primeiro e mais ferrenho admirador do filho ouça este conselho do covilhanense.

Futebolistas Jovens1.jpg

Os outros jogadores portugueses, melhor dizendo, os lusodescendentes da equipa são Joseph Couto, médio direito. Tem 15 anos e é filho do Gil Couto, actual director da Casa dos Açores do Quebeque; Eric Folini Moura, defesa lateral, que pode actuar em qualquer dos lados. Tem também 15 anos e é filho de Fernando Moura, antigo jogador do Lusitano; Gary Salazar, defesa central e também com 15 anos; o último é Antony Diminno, atacante, 15 anos e filho de um açoriano, embora o nome de família não o indique. De resto, à parte o Tiago, todos os outros têm raízes nos Açores.

Enquanto Alfredo Soares nos diz que a equipa neste momento joga futebol de salão, com «resultados para esquecer», adiante aborrecido, pois ele considera que a equipa tem potencial para fazer melhor do que as duas derrotas (7-3 e 4-3) averbadas até este momento, Gil Couto fala-nos nos tempos que passou como presidente da Pompei. «Não foi fácil mas trabalhou-se muito para que a Associação tivesse o êxito que agora lhe é reconhecido. E adiantou as diligências que foram feitas para ter treinadores de renome, alguns que vieram do México e da Roménia. Também abordou o «casamento» do Lusitano com o seu organismo e que neste momento está em risco... Enfim, falou-se do futebol de hoje e de ontem. Neste caso juntou-se a nós Luciano Gidari, nosso conhecido de muitas jornadas... quando o futebol era rei na comunidade. Outros tempos. Gidari continua na Associação Pompei mas também como representante de uma grande marca de artigos desportivos.

Como remate final deste artigo, lembre-se que o Eagles U-16 AA terminou o campeonato de 2005 em 4° lugar e que venceu dois torneios, um em Otava com 12 equipas participantes e o outro organizado pela sua associação, com seis formações.

Comunidade
Foi a convite de António Silva, co-proprietário do Restaurante-Bar Triângulo Português, que assistimos à Festa de Natal da equipa de futebol do Eagles U-16 AA, da Associação Desportiva Pompei/St-Michel, que teve lugar nos primeiros dias deste mês de Dezembro.
No Restaurante Tringulo.doc
 
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020