logo
rss  Vol. IX - Nº 129         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

EMBAIXADA DE PORTUGAL, OTAVA

MENSAGEM DE NATAL

Embaixador

J. P. Silveira Carvalho

Acabo de regressar da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, que se realizou em Montreal entre 28 de Novembro e 10 de Dezembro e que marcou este findar de ano. Esta Conferência é considerada um acontecimento importante não só porque se reuniram todas as partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas mas sobretudo porque marca a entrada em vigor do Protocolo de Kyoto.

Fiquei ainda mais convencido que para além das responsabilidades dos Governos em promoverem e garantirem o desenvolvimento sustentado e o combate às alterações climáticas, também é do foro da responsabilidade de cada um de nós contribuir para a redução dos gazes que afectam a mudança do nosso clima e que poderá ter efeitos catastróficos para toda a Humanidade. Nesta sociedade de elevado consumismo em que vivemos, cada um de nós contribui de sobremaneira para a poluição do nosso Planeta e da atmosfera que o envolve. Deixava pois um apelo para termos um pouco de cuidado, reduzindo o consumo de energia fóssil, racionalizando o uso dos nossos automóveis e controlando o nosso consumismo supérfluo, ajudando a reduzir os perigos iminentes que podem ameaçar a vida na Terra.

Merecem também a nossa reflexão atentada, as catástrofes naturais que atingiram este ano várias partes do nosso Globo com efeitos devastadores para as populações atingidas, exigindo de todos nós uma solidariedade com os afectados por estas calamidades.

Também a brutalidade do terrorismo internacional, associada a um aumento da intolerância e dos fanatismos, continuou a aniquilar vidas humanas actuando em qualquer parte do mundo e em qualquer altura, tendo-se intensificado o clima de terror que ameaça a paz e segurança de todos nós, no nosso próprio quotidiano. Se aos Líderes Mundiais e os Organismos Internacionais compete a responsabilidade de combater e eliminar esta globalização do terror e a intolerância, orientados pelos valores democráticos, pelo respeito dos direitos humanos e das liberdades individuais, compete-nos a todos e a cada um de nós praticar estes valores e cultivar a tolerância e a solidariedade a todos os níveis, no nosso dia a dia.

Nesta época natalícia, queremos recordar e estar especialmente com a terceira idade, para que se sintam acompanhados, respeitados e tenham o conforto merecido nesta etapa das suas vidas e particularmente nesta época festiva. Gostaria também de reiterar palavras de reconhecimento às instituições luso-canadianas e aos voluntários empenhados em proporcionar o bem-estar e uma vida digna para a terceira idade portuguesa no Canadá, tendo identificado já algumas das necessidades e estando a concretizar projectos de criação de mais lares a tempo inteiro, de lares de dia e de assistência em casa, com cariz português. Saúdo pois este seu e nosso conhecido espírito empreendedor, de solidariedade e de generosidade.

Gostaria igualmente de salientar o trabalho de solidariedade social para com os carenciados em geral, tanto no plano material como de saúde física, mental e espiritual, desenvolvida pelas organizações instituídas e por inúmeros e generosos voluntários anónimos.

Para além das preocupações ambientais, da especial atenção para com a terceira idade, do incentivo contínuo que devemos dar aos jovens para que apostem na educação, na profissionalização e da mais valia da manutenção da língua portuguesa, nestes tempos que correm com eleições marcadas tanto em Portugal como no Canadá, não poderia deixar de vos recordar da importância da participação política, tanto em Portugal como no Canadá.

Faço votos também para que os Empresários e os Profissionais prosperem ainda mais e consigam levar adiante a activação de Câmaras de Comércio ou de Clubes de Empresários e Profissionais de forma a aprofundar mais as relações económicas e aumentar as trocas comerciais entre Portugal e o Canadá.

Apelo ainda a todos os portugueses e luso-descendentes para que persistam na afirmação da presença Portuguesa no Canadá, a fim de manterem os laços com o nosso país e pelo seu contributo para o enriquecimento da variedade cultural do grande país que vos acolhe.

 

Queria pois deixar-vos os sinceros votos de Feliz Natal e de confiança num próspero e pacífico Novo Ano.

 

João Pedro da Silveira Carvalho

Embaixador

Dezembro de 2005

 

Natal
Acabo de regressar da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, que se realizou em Montreal entre 28 de Novembro e 10 de Dezembro e que marcou este findar de ano.
Mensagem Natal Embaixador.doc
 
no
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020