logo
rss  Vol. IX - Nº 129         Montreal, QC, Canadá - segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContactos arrowÚltima hora arrowClima arrowEndereços úteis
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Gastronomia no Canadá

Marino Tavares entre os «Grandes»

Norberto Aguiar

Por Norberto Aguiar

Demos a notícia na edição passada do LusoPresse: Marino Tavares foi escolhido para fazer parte dum projecto de livro de gastronomia sobre os melhores chefes do Canadá. E na altura também dissemos que o lançamento da obra se realizaria no dia 6 de Dezembro passado. Hoje, o nosso texto, embora sucinto – haverá oportunidade mais adiante para outro tipo de trabalho – serve para relatar a cerimónia do lançamento do Chapeau, que foi levada a cabo numa das belas salas do Hotel St-Paul, no Velho Montreal.

MarinoCarlos.jpg
Orgulhosos - Marino Tavares e Carlos Ferreira orgulhosos perante a bela obra ora publicada

Com a presença do autor e dos quatro chefes do Quebeque que foram escolhidos, Racha Bassoul, Éric Gonzalez, Ian Perreault (chefe do St-Paul) e Marino Tavares, do nosso mui português Café Ferreira, a «sessão culinária» do St-Paul foi muito concorrida e logo – não haveria de ser?... -- por gente de muita «massa». De resto, o livro, de 448 páginas, duma qualidade excepcional, não podia – não pode! – ser comprado por qualquer plebeu, pois não é todos os dias que se tem 200 dólares para comprar um livro de gastronomia por melhor que ele seja. Mas, meus caros leitores, a verdade é que logo ali foram vendidos mais de cinquenta volumes, sinal de que os presentes para além de terem muito bom gosto também tinham as «algibeiras cheias».

Sempre bem disposto, visualizado no seu agradável sorriso, Marino Tavares, natural de São Roque – a terra do Pauleta, e já agora do pai do Mike Ribeiro – e não da Ribeira Grande, que como lapso saiu escrito no artigo anterior, lá foi assinando autógrafo atrás de autógrafo, qual vedeta de Hollywood...

Marino4.jpg
Felizes - Ian Perreault, Racha Bassoul, Éric Gonzalez e Marino Tavares. Felizes por terem sido os chefes escolhidos pelo Quebeque.

Por perto estava Carlos Ferreira, o homem que acreditou no jovem Marino para chefe do seu restaurante faz alguns anos. Via-se no rosto do aveirense a felicidade daquele momento. E não era para menos, pois Marino Tavares estava ali, naquela grande obra gastronómica em conjunto com apenas mais 25 chefes, para mais sendo ele o único de origem portuguesa, e lusófona.

Para fazer parte daquele projecto foi preciso que Marino Tavares fosse considerado o melhor chefe de Montreal de 2003. Sem a atribuição daquele galardão, logicamente que Marino Tavares não teria sido escolhido para fazer parte de tão importante obra gastronómica, embora o seu estatuto de «grande chefe» já venha de alguns anos a esta parte.

Na ocasião, para além de felicitado pelo patrão, que é simultaneamente um amigo, o Marino Tavares recebeu parabéns dos poucos compatriotas presentes, do autor destas linhas à Ludmila Aguiar (do marketing do hotel), sem esquecer o cônsul-geral de Portugal, Dr. Carlos Oliveira, que também teve a amabilidade de ali se deslocar.

Gastronomia
Marino Tavares foi escolhido para fazer parte dum projecto de livro de gastronomia sobre os melhores chefes do Canadá. E na altura também dissemos que o lançamento da obra se realizaria no dia 6 de Dezembro passado.
Gastronomia no Canad.doc
 
yes
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020