Olho Comunitário

Sinal +

Para William Delgado, do ICEP, em Toronto, pela sua cada vez maior implicação na Comunidade Portuguesa local. Primeiro, através das delegações que encaminha para o Quebeque, naturalmente por via das suas responsabilidades profissionais e, depois, como soube «Olho Comunitário», ao interessar-se cada vez mais por conhecer a nossa gente.

Já com alguns amigos por aqui, quase todos ligados à indústria do vinho e da restauração, William Delgado tem vontade de nos conhecer melhor, como disse ele próprio a pessoa das nossas influências. «Hei-de vir um dia com algum tempo para visitar a Comunidade, que conheço mal». E dirigindo-se à nossa fonte de informação: «Contarei consigo para me fazer descobrir o lado português de Montreal...».

Este interesse de William Delgado pela Comunidade Portuguesa local só nos pode agradar, tratando-se de uma pessoa simpática e com responsabilidades nacionais nesta terra, que vai muito para além da grande zona de Toronto. Alguns até poderão dizer que já não era sem tempo, isto para um homem que muitas vezes nem deve ficar por Montreal senão por escassas horas...

Sinal -

Para os dois grandes partidos municipais, Vision Montréal e UCIM, pelo tratamento que (não) deram, em termos publicitários, a alguns jornais comunitários, incluindo-se neste rol o LusoPresse.

Como puderam ver os nossos leitores, o LusoPresse, que foi – e é!!! – o jornal mais inclusivo de quantos existem nas Comunidades Culturais – e que mais seguiu a campanha eleitoral deste ano, e dos outros! – acabou por ter apenas um único espaço publicitário nesta campanha e isto por que alguém, que se disse ultrajada(o), interveio em última instância. Não fosse essa intervenção e o LusoPresse, que tem seguido esta gente desde há anos, nem um centavo de publicidade teria. E, segundo nos informa a redacção, só de papel de comunicados de toda a ordem, mais a tinta – caríssima – que se gasta em cada ano com os mesmos comunicados, são muitos os dólares investidos nestes partidos que, depois, servem apenas alguns amigos, como teve o desplante de nos dizer a representante do UCIM. Do Vision Montréal ficámos logo fora da lista quando o Senhor Prud’Homme deixou este partido.

Juntando a isto a «pressão» e informações deturpadas que alguns, sem vergonha, põem nos seus contactos e o todo fica mais e melhor compreendido.

Por tudo o que fica dito, «Olho Comunitário», se tivesse poder, pediria para que os dois partidos fossem ambos derrotados!