www.lusopresse .com

  Este espaço está reservado para si !
514-272-0110

www.lusopresse.com - Editor: Norberto Aguiar - Director: Carlos de Jesus

Volume IX - Nº 119 - Montreal, 15 de Junho de 2005

 
   
     
Dia de Portugal  
Os jovens lusófonos fazem-se ouvir  
LusoPresse  

No âmbito das festividades levadas a cabo este ano para celebrar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, o Carrefour Lusophone realizou no passado dia 9 uma conferência sobre os problemas de sub-escolaridade e de abandono escolar entre a juventude de origem portuguesa do Canadá.

Assistência numerosa, apesar do calor daquele fim de dia

O evento teve lugar numa das salas de conferência da Missão Santa Cruz e o público respondeu em grande número ao convite que os jovens daquele organismo lhes tinham dirigido para sensibilizar o maior número a esta problemática. Esta conferência teve como ponto de partida a experiência colhida com o projecto educacional do Carrefour Lusophone «Explora o teu potencial» e no qual foi feito esforço individualizado de motivar os jovens da nossa comunidade a não só não abandonarem os estudos como a se dotarem de objectivos educacionais estimulantes. Para isso foi solicitado o concurso de outros profissionais que serviram de mentores aos primeiros numa base de parceria, inspirada pelo movimento quebequense dos «grands frères». Por detrás desta iniciativa estiveram Frederico Fonseca, Inês Lopes e Carla Leitão, tendo as duas últimas a cargo a apresentação da excelente conferência da passada quinta-feira.
Carla Leitão

Num primeiro tempo as apresentadoras deram-nos uma amostra, em números, da situação deveras confrangedora do nível de escolaridade dos nossos jovens. Durante a apresentação foi também projectado um vídeo onde se ouvem as opiniões dos jovens, dos professores e profissionais inquietos com a situação. É de reter a declaração duma das professoras, duma escola quebequense que afirmou «il y des communautés à risque et les portugais sont de ceux-là».
Inês Lopes, de pé ao centro

Seguiu-se um debate entre os presentes sobre a matéria em questão, ora sobre as origens da nossa falta de escolaridade, ora sobre as consequências, ora sobre as soluções a encontrar. O debate foi bastante animado e ressaltou do mesmo a responsabilidade que todos os organismos têm para incentivar o ensino entre os jovens, com particular incidência para os órgãos de comunicação. Apraz-nos registar que os jornais presentes se mostraram totalmente abertos a acolher as iniciativas dos jovens e que o evento, gravado por dois programas de televisão, vai ter a devida cobertura no público em geral.

Uma vez mais estão de parabéns os organizadores do Dia de Portugal deste ano que souberam integrar no programa uma intervenção dos jovens, devidamente documentada, motivada e militante.


 
 

Voltar ao topo da página
Página principal