logo
rss  Vol. VII - Nº 117         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 25 de Novembro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Rancho «Nove Maravilhas»

Comemorado 1° aniversário

Anália Narciso

Reportagem de Anália Narciso

A direcção do mais novo rancho folclórico da Comunidade, o «Nove Maravilhas», da cidade nortista de Sainte-Thérèse, promoveu no passado dia 23 de Abril, num dos salões de festas da Câmara Municipal local, a festa comemorativa do seu primeiro aniversário.

A festa foi muito participada, pois a sala estava completamente cheia, o que foi motivador para os responsáveis deste grupo, certamente decididos, no futuro, a promover o folclore em Sainte-Thérèse e não só.

A soirée começou com o tradicional jantar, que é, nestes casos, fundamental para angariar fundos para a manutenção e sobrevivência deste, ou doutro, agrupamento artístico comunitário. E o repasto em questão, preparado pelo Restaurante Beira-Mar, de Laval, mostrou qualidade, o que é sempre importante nestas ocasiões, mesmo se os participantes não vão a este tipo de festa pelo que comem, mas sim pelo que significa como contribuição comunitária. Quantos jantares não têm sido feitos na comunidade e que têm valido o reforço da nossa cultura e tradições neste país?

Depois do jantar, lugar para a música. Assim, passaram pelo palco os jovens cantores Joemani e Patrick, bons e adeptos da música brasileira, que também é do gosto das gentes da nossa comunidade, o Campinos do Ribatejo, agrupamento que dispensa apresentações, tal é a sua capacidade de impressionar, e o Duo Santos, muito conhecido e querido da Comunidade Portuguesa da Grande Montreal, mas aonde já não vinha há alguns anos a esta parte. Foi mesmo o Duo Santos, à parte o «Nove Maravilhas», quem mais aplausos recebeu da plateia, talvez por se saber que a voz feminina do grupo, esposa do Santos, que dá o nome ao grupo, é canadiana mas que canta como uma portuguesa de gema. Realmente, o público gostou. Pena foi que ela não pudesse cantar fado, de quem se diz especialista, por falta de silêncio na sala. Ficará para outra vez – e para outro público, acrescenta a jornalista.

A festa não podia terminar sem a actuação do «Nove Maravilhas», que apenas com um ano de vida já tem algo de interessante para mostrar. E muito desse trabalho se deve aos ensaiadores Elizabeth Amaro e Paulo Jorge Pereira, que na vida comum são marido e mulher. Recorde-se que este jovem casal dançou durante muitos anos no Cantares e Bailares dos Açores (Montreal).

No decorrer da sua prestação, o «Nove Maravilhas» galvanizou a assistência, compreensivelmente formada na sua maioria por parentes dos dançarinos. Apesar disso, como já dissemos, a qualidade já é muito interessante, com muitos dos elementos a terem bastante futuro no domínio do folclore. Há ali miúdos e miúdas que parecem ter nascido mesmo para dançar. Não há dúvida que a Comunidade Portuguesa do Norte estava mesmo a precisar deste impulso de juventude, agora criado por este grupo folclórico. Estamos certos que todas aquelas crianças irão mexer com o marasmo que se vive a Norte de Laval, muito por culpa duma associação local velha e ultrapassada.

Já dissemos neste texto que os ensaiadores são Elizabeth Amaro e Paulo Jorge Pereira. Agora falta dizer que o Conselho de Administração tem pessoas competentes como Jorge Amaro (presidente), Osvaldo Fonseca, Rui Cabral...

E feliz aniversário da parte de toda a equipa do LusoPresse!

Comunidade
no
A direcção do mais novo rancho folclórico da Comunidade, o «Nove Maravilhas», da cidade nortista de Sainte-Thérèse, promoveu no passado dia 23 de Abril, num dos salões de festas da Câmara Municipal local, a festa comemorativa do seu primeiro aniversário.
RanchoNove Maravilhas.doc
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020