logo
rss  Vol. VII - Nº 117         Montreal, QC, Canadá - quarta-feira, 25 de Novembro de 2020
arrowFicha Técnica arrowEstatutos arrowPesquisar arrowContacto arrowÚltima hora arrowClima
Partilhe com os seus amigos: Facebook

Na Casa da Cultura Mercier

Sara Franco aclamada

Sara1.jpg

LusoPresse -- Quarta-feira, dia 11 de Maio, pelas 19 horas, a cantora de origem portuguesa Sara Franco participou num espectáculo de fim de ano das escolas primária e secundária Baril (bairro de Hochelaga-Maisonneuve) e Joseph-François-Perreault (bairro Saint-Michel) e que teve lugar no anfiteatro da Casa da Cultura Mercier, situada no 8105 da rua Hochelaga, em Montreal Este.

Baseado na luta à pobreza, no pacifismo e nos valores ambientais, o espectáculo «On peut si on veut» reuniu em palco alunos e professores das duas escolas, assim como Sara Franco e o seu grupo de músicos.

Com o anfiteatro praticamente cheio, Sara Franco contracenou com alunos e professores daquelas escolas, formando um coro deveras harmonioso, numa bela simbiose de crianças, adolescentes e vários adultos, tudo devido ao excelente trabalho realizado pela professora de música e directora artística Agnés-Gabrielle Hervieux.

Foi num ambiente de pura felicidade que Sara Franco pôde exprimir, uma vez mais, todo o seu talento, o que lhe valeu fartos aplausos. O LusoPresse esteve presente e registou.

Espetáculos
yes
Quarta-feira, dia 11 de Maio, pelas 19 horas, a cantora de origem portuguesa Sara Franco participou num espectáculo de fim de ano das escolas primária e secundária Baril (bairro de Hochelaga-Maisonneuve) e Joseph-François-Perreault (bairro Saint-Michel) e que teve lugar no anfiteatro da Casa da Cultura Mercier, situada no 8105 da rua Hochelaga, em Montreal Este.
Na Casa da Cultura Mercier.doc
O tempo no resto do mundo

Arquivos

Acordo Ortográfico

O que é o novo acordo?

O LusoPresse decidiu adotar o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.

Todavia, estamos em fase de transição e durante algum tempo, utilizaremos as duas formas ortográficas, a antiga e a nova.   Contamos com a compreensão dos nossos leitores.

Carlos de Jesus
Diretor

 
LusoPresse - 2020